23 maio 2007

O caso Madeleine Mccann

O caso Madeleine Mccann, sinceramente este é um caso que já me afadiga.
Compreendo a angústia dos pais da criança, e percebo o interesse que demonstraram em usar a comunicação social para tentar reaver a filha para o seio da sua família, contudo não consigo compreender o enorme interesse mediático que todos os órgãos de comunicação social dão a este caso.
Segundo números oficias, no ano transacto, em Portugal, ficaram por descobrir os paradeiros de 30 crianças (menores de 11 anos), número bastante abaixo da média da União Europeia. Anualmente ocorrem milhares de desaparecimentos de crianças em todo o mundo, como é o caso do Darfur onde são raptadas por ano mais de um milhar de crianças, ou em África onde são pressionadas a utilizar armas de fogo.
Decadência da comunicação social, só assim consigo encontrar uma fundamentação exímia para a perda da noção de interesse público, e obscena vitória do sensacionalismo. Afinal, como pode o rapto de uma menina de quatro anos ocupar tanto tempo nos telejornais? Porquê esta histeria em torno de Madeleine McCann? Que tem esta família a mais que as outras 30 famílias que se viram confrontadas com o mesmo sofrimento no ano passado em Portugal?
O facto de serem Ingleses e estarem a passar férias em Portugal será uma razão suficiente forte para toda esta algazarra?
Para terminar, desejo que tanto a Madeleine, como qualquer outra criança desaparecida, seja resgatada e volte para o seio daqueles que realmente as amam.

10 comentários:

(o) Erudito disse...

Este é, sem dúvida, um dos melhores artigos colocados no Tertúlia. Defendo o seu ponto de vista. Estamos no mesmo caminho relativamente à opinião sobre este assunto. N se compreende o que a comunicação social está a fazer com esta situação... Penso que é até de criticar... Será que é por ser um rapto que envolve uma familia inglesa? Será que queremos ficar bem vistos aos olhos de outros países? N compreendo o que é que esta familia tem de especial em relação às familias portuguesas que estão ou estiveram na mesma situação... Infelizmente, o que a comunicação social está a fazer é também uma tragédia... Pensem é no Zé Povinho primeiro para depois n criticarem e n dizerem que "anda tudo mal" e "que isto tá mal" etc... Faz lembrar a história das Associações dos Animais e Associações do Ambiente: Parece tudo lindo, é de realçar o que fazem, mas deviam, em primeiro lugar, preocuparem-se com aspectos e situações mais graves no nosso país, como a questão das crianças abandonadas ou com a questão dos idosos... Por último, espero que todas as crianças desaparecidas e raptadas que voltem, de uma forma ou de outra, para junto dos seus...

antonio disse...

O nosso Portugal é realmente um caso sério.

"Ainda bem" que é uma familia inglesa porque se fosse portuguesa que raio se passaria?

A esta hora os outros dois filhos já tinham sido entregues a uma instituicao social, pois os seus progenitores não seriam dignos de confiança para cuidar destas almas;

os pais estariam a contas com a justiça provalvelmente acusados de abandono e com um pouco de sorte, apenas de negligência;

e finalmente os portugueses já teriam noticiários com problemas sociais que estão a decorrer, rir às gargalhadas com as gafes do Sr. ministro Manuel Pinho e ter a certeza que este paíes só o é mesmo para ingês ver.

Creio que todo o apoio deve ser prestado à familia e não devem ser poupados esforços para encontrar a desaparecida, mas por favor será que não se passa nada de importante neste país que justifique uma abertura de noticiários diferente?

Vai sendo tempo dos Portugueses terem consciência que o vaticano aboliu o "Limbo" e que dele temos de sair, pois o terceiro mundismo não passa só pela escassez material, mas sobretudo pela pobreza de espirito, essa sim que teima em abandonar este país à beira mar plantado.

O último caso deste tipo, e com este efeito mediático foi de uma rapariga chamada Joana, convém também não esquecer.

Anónimo disse...

E não só. Há muitas crianças raptadas em portugal, que aparentemente foram esquecidas como se nada tivesse acontecido. Será que se tivessem posto a interpol e a europol a procurar as crianças portuguesas, como foram postas a procurar esta criança, estas não teriam mais hipoteses de ser encontradas? Sim, porque quando todas as outras pessoas que aparecem, por vezes, no telejornal não se fala neste tipo de investigação. E outra coisa, este mediatismo todo não fará com que a criança apareça morta? Afinal se o raptor se sentir demasiado encurralado, é propável que se tente livrar a todo o custo da criança.

sateliste disse...

sou apologista do chip numa qaulquer parte profunda do corpo humano que se possa detectar por GPS

tótó disse...

o primeiro passo desta investigacao devia ter sido achar as crianças portuguesas desaparecidas e nao esta comedia de humor duvidoso. ate o papa! quem sabe se os contactos dele com amigos da sua juventude nao podem trazer frutos.

other disse...

onde esta o vosso cerebro numa situação destas?!espero que nenhum de nós venha a passar pelo que esta familia esta a sentir!realmente podemos interrogar-nos por todos estes motivos!porque é que as crianças portuguesas não tiveram tanta atenção e tanta mobilização de meios?!há quantos anos foi?!onde estavam esses meios?será que ja existiam com tanta infulencia e coloboradores?!não me parece!!

(o) Erudito disse...

O caso citado de Joana e de outros foi à relativamente pouco tempo. Dúvido que tenha havido assim tanta actualização e inovação de meios (isto para responder ao "other").

Other disse...

(o) Erudito: é assim,por acaso houve muita actualização nestes ultimos tempos e reforco de pessoal nas equipas cinotecnicas!tem conhecimento e ainda sei o que digo...

tótó disse...

e qd e q vao começar a trabalhar? ate agora so tem sido circo mediatico. com tanta evoluçao so falta mesmo resolver os casos, a nao ser q isso nao interesse.

Anónimo disse...

eu concordo com tudo isso que você emncionou aqui em cima.
por um acaso os pais de madeleine sofrem mais que os outros?alias sofrem bem menos que qualquer outro pai não é?
acho bom que um caso desses tenha uma repercução dessas,mais porque apenas um caso?porque que uns aparecem e outros nós nunca nem ficamos sabendo?
e um absurdo...
eu quero muito que a madeleine voltee pra casa,para a segurança de sua famila.