01 agosto 2008

Cimenteira em Figueiró dos Vinhos.

Em Figueiró dos Vinhos, a portuguesa Esvap e a espanhola Aricam juntaram-se para instalar uma cimenteira que pode gerar entre 250 e 300 postos de trabalho.
O investimento, no valor inicial de 166 milhões de euros, está a ser promovido através da Cimentaurus e já recebeu a classificação PIN – Projecto de Interesse Nacional por parte da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio de Portugal.
De acordo com fonte da Cimentaurus, falta acertar condições para a formação dos trabalhadores. A empresa pretende também construir uma central eólica para ser auto-suficiente em electricidade e quer ter a possibilidade de vender o remanescente à EDP. Aguarda, por isso, que o Ministério da Economia se pronuncie.
A Cimentaurus já adquiriu duas pedreiras na zona e, caso o processo avance dentro do planeado, espera iniciar a actividade em 2012. Uma parte substancial da produção será exportada para a raia espanhola.
A unidade ficará às portas de Aguda, perto da praia fluvial.
O vice-presidente da Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos, Álvaro Gonçalves, considera que as novas tecnologias são suficientes para proteger o ambiente. “Faremos o que estiver ao nosso alcance para que o projecto se concretize e se for necessário faremos expropriações”, adiantou. O autarca frisa que este é um investimento sem precedentes. Perdê-lo seria perder a possibilidade de contrariar o êxodo populacional e a falta de emprego nos concelhos do interior norte do distrito.
(com: Região de Leiria)

26 comentários:

Anónimo disse...

vamos é ficar todos poluidos como ficaram os da maceira e noutros lados,todos a morrer c crancos!Abaixo esta negociata!Fora c o presidente!

Anónimo disse...

Vamos ver se a intenção não será a queima de resíduos perigosos. Vou esperar para ver. Se fôr só produção de cimento está bem, mas se envolver a primeira, adeus pontos turísticos de interesse na zona.

Anónimo disse...

Resta esperar para ver se é ou não só a produção de cimento. É que às vezes lembram-se também de incluir uma queima de resíduos sólidos perigosos e aí a coisa complica-se, mas para já a ideia de produção de cimento parece-me boa para a zona. Finalmente alguém consegue criar alguns postos de trabalho o que nos dias de hoje é muito importante.

Anónimo disse...

ORA AI ESTÁ O GOVERNO A MANDAR A CO-INCINERAÇÃO PARA O NOSSO CONCELHO!DEVEMOS URGENTEMENTEMENTE MANIFESTAR-NOS JUNTO Á CAMARA MUNICIPAL!aTENÇAO FIGUEROENSES A ESTE ATENTADO QUE NOS VAI MATAR A TODOS!!

Anónimo disse...

esta geração só com o pó do cimento vai ficar tudo intoxicado,a agricultura e a floresta destruida!Vão a souselas e á maceira ver o que lá existe!!!!Carlos lopes,vem salvar a nossa terra!!!

Anónimo disse...

se fosse bom nao vinha para aqui-Os autarcas querem postos de trabalho a todo o custo.

Anónimo disse...

quel tal o concurso de televisao os acimentados?

tótó

EU LA SEI O K SOU disse...

Acho que esta fábrica vai trazer portos de trabalho a nossa terra, e se na altura se falar em CO-INCINERAÇÃO ai sim devemo-nos mobilizar para que tal não aconteça.

Anónimo disse...

Antes de criticar convém saber se a dita cimenteira irá respeitar todos os requisitos exigidos para que não haja deterioração do ambiente e se efectivamente é somente cimento que irá produzir. Respeitados esses requisitos seria um bom investimento e consistiria para evitar a desertificação do nosso concelho.

Luis Santos disse...

Como é possivel tanta passividade perante um atentado ambiental desta dimensao. Os vossos netos um dia irão recordar este elenco camarário como os criminosos que destruiram o patrimonio natural do concelho. A Aguda vai transformar-se na nova Souselas. Da aberração arquitectonica que é o miradouro das Fragas vão poder passar a ver o monstro da cimenteira e a desolação que a vai rodear. Não se iludam com promessas de postos de trabalho pois os numeros estão muito inflacionados e para Figueiró só irão ficar migalhas. Quem vai lucrar com isto são meia duzia de gananciosos que por dinheiro não olham a meios para atingir os fins. Numa altura em que se fala em preservação ambiental e redução de emissões como é possivel que se construa uma coisa destas. Figueiró Sintra do interior em que te vão tranformar???

carlos alberto disse...

Apenas questiono: Se adquiriram 2 pedreiras em concelho limitrofe porque não fazem a cimenteira aí? Pois até existe espaço e poupariam MUITO em transportes;infraestruturas;etc?
Ou será q a C.M. Figueiró é + esperta q a de Ancião?
Porque será?
Advinhem........
E qto ao argumento de postos de trabalhos pergunta-se: As pessoas de Aguda não poderiam ir trabalhar a meia duzia de Kms? Tem q ser ao pé da porta?
Mas tb não admira,se plantam eucaliptos à porta de casa...............o q custa comer pó???!!!!
Só tenho pena dos nossos netos pq esta velhada de agora pouco "conta".......desde q tenham para a sopa "vendem" a alma.....................
Enfim......temos o País q merecemos.Com gente assim o q se espera????!?!?!?!?!?

Anónimo disse...

Se a produção é para ir para Espanha porque não fazem a fábrica lá????
Como íam poluir o hambiente da terra deles e lá as leis são mais rigidas, resolveram encontrar uma terra com uma Câmara de tanços, abanar umas notas e como estamos num País onde tudo é possivel, os pobres dos cidadão têm que comer a porcaria que os outros não querem.
Levem a Cimenteira para a vossa terra que também està com falta de empregos.

Anónimo disse...

O que me faz espécie é a incoerência... Afinal o que quer a camara? Um concelho com um modelo de desenvolvimento sustentável, com base em industria não poluente, turismo, agroflorestal... ou entrar por um sector altamente poluente e sem futuro; não me parece que as obras publicas/construção seja um sector em crescimento?!
Pensem sim numa estratégia de desenvolvimento(não crescimento parvo) com os agentes activos da região (não só do concelho que é mto reduzido) que permita criar postos de trabalho efectivos e sustentáveis.
Temos que lutar contra esta estupidez, ajudando localmente a perceber os impactes e os problemas para as gerações futuras, se necessario com o apoio das associações ambientais que podem dar uma mão.

João Paulo disse...

Estou totalmente de acordo com os ultimos 2 comentarios mas queria aqui deixar mais algumas questoes.
Quando um cidadão tem um terreno em zona REN não pode cobstruir mas como é para poluir já se pode. Se alguem não quer vender um terreno por não estar de acordo com uma situação que não concorda, expropria-se.Estamos na républica das bananas. Não acham que deviam perguntar ás pessoas da freguesia da Aguda e Avelar se querem lá uma cimenteira. Porque é que não a levam para um sitio longe, controem umas casas á sua volta e os srs presidente, vice e respectivos veriadores e familias íam para lá morar. Belas vista, ambiente natural, silêncio absoluto. Do melhor....

Anónimo disse...

Parabens a Figueiró, ao seu Concelho e à Câmara Municipal que soube conquistar para Figueiró dos Vinhos uma Empresa de nível Europeu. Não é uma cimenteira mas uma fábrica de CLINQUER ( ver o que é em http://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%ADnquer) Para além dos postos de trabalho que criará, certo é que 70% desses postos de trabalho são para pessoas qualificadas, terá a mais valia da utilização da biomassa como forma de combustível numa primeira fase e a instalação de parque eólico numa 2ª fase. Para além dos impostos e derrama que deixará no Concelho. Não trará poluição significativa para a região ( ver exemplos em Espanha de unidades idênticas. A terminar apenas um comnentário a um argumento completamente parvo e sito "Se a produção é para ir para Espanha porque não fazem a fábrica lá???? " ) A pensar assim não tinhamos em Portugal nenhuma grande Multinacional: IKEA, Volkswagen Autoeuropa, Siemens, Renault em Cacia, etc, etc, etc,etc. ............
Enfim ... como alguém disse a ignorância afecta as cabeças mais desprotegidas .

Anónimo disse...

Sabemos o que é uma fábrica de clinker e os maleficios que proporciona à saúde, qualidade de vida e ambiente. NÃO FAÇA DE NÓS PARVOS!!!!

Da maneira que fala deve pertencer ao lote de ingénuos da Câmara que pensa que os espanhois querem investir em Figueiró devido aos bonitos olhos do Presidente da Câmara.

Povo de Figueiró as próximas eleições vêm aí, vamos tirar da Câmara estes incompetentes. Salvemos Figueró dos Vinhos e o futuro dos nossos netos.

Anónimo disse...

Fabrica de clinker???
Veja bem o que vem escrito na Certidão Comercial da empresa "Fabricação de cimento, moagem de clinquer e pedra". Sabe o que é isto?? UMA FÀBRICA DE CIMENTO igual ás outras que envolve processos térmicos que libertam poluentes atmosféricos, como monóxido de carbono, óxidos de azoto, dióxido de enxofre e particulas de pó. Não queira enganar as pessoas com palavras caras.
Sabe de que lado sopra o vento na Aguda? De Norte.
Respeitem o bem estar e qualidade de vida dos habitantes da Aguda. Sr presidente da junta de freguesia, leve os seus eleitores a uma visita a Souselas, mostre-lhes o que os espera.

Anónimo disse...

Vejam o que aconteceu no porto de Sines devido ao manuseamento do clinquer em:

http://www.sines.pt/PT/Viver/Ambiente/especiais/Descarga%20de%20Cl%c3%adnquer%20no%20Porto%20de%20Sines%20(2006)/Paginas/default.aspx

Anónimo disse...

Como "cabeça desprotegida" entendo que este assunto deve passar por um Combate Politico. Vou passar a informação a quem o sabe fazer de forma eficaz e está desejoso de causas pelas quais lutar.
Aqui está uma ocasião para pôr a andar uma equipe mediocre que mente descaradamente e que não sabe o que é defender os interesses dos Municipes.

Está na hora de mudar a atitude e lutar contra esta gente.

O Careca disse...

Agora já não se pode ser careca pois como disse o anónimo da Câmara "a ignorância afecta as cabeças mais desprotegidas". Ainda bem que na Câmara têm todos fartas cabeleiras...

Um dos ignorantes disse...

O Sr Presidente da Câmara sabe porque é que os espanhois vêm para cá construir uma Cimenteira, não pense que é por gostarem muito de si. È que lá têm um Ministério do Ambiente que protege as questões ambientais e assim as indústrias poluidoras têm que se refugiar em Países com governantes como o senhor. Se tiver um bocadinho dê uma olhada ao documento que se encontra em http://doe.juntaex.es/pdfs/doe/2003/600O/03061234.pdf onde o Ministério do Ambiente Espanhol reprova uma unidade fabril igual à que o Sr quer no seu Concelho

Anónimo disse...

nao consigo perceber como é que o vosso deputado deixou que um investimento tao mau tivesse a classsificaçao PIN para o vosso concelho

Anónimo disse...

politica já basta! é preciso fazer mais. temos que nos mobilizar!baixo-assinados e outros protestos O que vai a vida em 1º lugar são as Fragas São simão! 250 ou 300 postos de trabalho? em que condições? basta de palavreado.

Anónimo disse...

Para alem do impacto num dos locais mais bonitos de Figueiró, não podemos esquecer a qualidade de vida e a saúde das pessoas da Aguda que vão ficar sériamente afectadas. Quem quer este monstro de certeza que não vai morar lá ao pé. Acima de tudo à que respeitar os cidadãos e o ambiente.
Porque é que não põe o monstro no antigo estaleiro da IC8, junto à estrada do Salgueiro da Lomba para os Moninhos. Não se via, não afectava povoações, recuperavam um espaço degradado e alargando os estradões que se encontram a norte faziam a ligação às pedreiras sem passar no meio de povoações. Vejam se ganham juizo nessas cabeças e uzem-nas com inteligência em projectos sustentaveis e que tragam qualidade de vida. Não andem a enganar as pessoas com numeros dos postos de trabalho irrealistas porque nem vão ser metade dos que andam a dizer e a grande maioria vai vir de fora. Esta Câmara está cheia de politicos da treta.

Anónimo disse...

Quando se é perito na matéria não se escrevem comentários como os que li acima. Felizmente o Presidente da Camara e o Estado Português não pensam assim, pois têm a responsabilidade social da região nas suas mãos.
Afinal de contas as pessoas para viver precisam de dinheiro, para ter dinheiro ou trabalham, ou roubam, e as gentes desta região são gente de trabalho, não são ladrões.
Temos no País cimenteiras em Souselas,Patais, Alhandra, Setubal, Loulé, moagens de clinker em Sines, Setubal e Estarreja, vejam se alguém se anda a queixar, vejam se as gentes dessas regiões as abandonam, se estão a desertificar?
Não, pelo contrário estão em crescimento constante, porque se gera riqueza nessas regiões.
A unica coisa que pode fazer crescer essa região é mesmo o calcário e que até é de boa qualidade.
Vão há missa e pessam que não abortem o projecto pois é de certeza a vossa salvação.

Anónimo disse...

Algumas das observações expostas são de pessoas que desconhecem a tecnologia de fabricação de cimento.
e também não devem de necessitar de trabalho.
um abraço