23 março 2009

C.M. Castanheira de Pêra à beira da falência

O excesso de endividamento da Câmara de Castanheira de Pêra poderá fazer com que esta perca a autonomia financeira. O Município está a ultimar um plano de salvação para o entregar ao Governo.
O Estado poderá tomar posse administrativa do Município de Castanheira de Pêra, no Norte do distrito de Leiria, que se encontra à beira de uma situação de “desequilíbrio financeiro estrutural”. Em causa está o excesso de endividamento da autarquia presidida pelo socialista Fernando Lopes, que prepara agora um plano de reequilíbrio financeiro para apresentar à Direcção Geral das Autarquias Locais (DGAL).
De acordo com o diário As Beiras o endividamento do Município ultrapassa, em dobro, o que está determinado por lei. Fernando Lopes refere ao mesmo jornal que no primeiro trimestre de 2009, a divida é superior a oito milhões. Uma situação para a qual contribuiu, em muito, a construção da Praia das Rocas.
A autarquia tem praticamente concluído um Plano de Reequilíbrio Financeiro, de modo a que o Estado dê o aval a um empréstimo junto da banca. Este programa de pagamento de dívidas será alargado a 20 anos e implicará grandes limitações à gestão autárquica, que fica impossibilitada de fazer sequer a contratação de um funcionário, ao mesmo tempo que terá de apresentar trimestralmente as contas à tutela.
Ao mesmo jornal, Fernando Lopes admite que o “controlo por parte da DGAL será muito apertado”, garantindo que “a intenção da autarquia será cumprir aquilo que ficar estipulado”. O autarca acrescentou que, “assim, será possível estabelecer uma relação de confiança com os fornecedores e cumprir as nossas obrigações com as empresas que têm sido tão penalizadas pela crise”.


(Por: Notícias do Centro)

24 comentários:

Anónimo disse...

uma vergonha na zona do pinhal e na nossa terra!!!
Corram com este homem que só tem é mania........
São uns falhados na politica!
A zona do pinhal não tem ninguem de jeito!!!

Anónimo disse...

A Praia das Rocas lixou as finanças todas. Acho que foi um investimento muito grande para 3 meses de abertura.

Anónimo disse...

Parece que os profetas da desgraça tinham razão...
e agora?!
há que procurar soluções...

Cristina disse...

A boa ética jornalistica, no caso bloguista manda que se tenham tomates para criticar, Anónimos ora porra| Se há coragem para se criticar sem saber do que se fala só porque o vizinho do lado critica porque é fácil, então vamos à crítica construtiva, Ora pois

Anónimo disse...

VINHAMOS AVISANDO QUE ESTE PARAQUEDISTA DA NOSSA TERRA NÃO PERCEBIA NADA DE GESTÃO.......
COMES E BEBES,BONS FATOS E MANIA É COM ELE....

Anónimo disse...

Creio que será o momento oportuno para reflectir acerca do ordenamento do territo e de quem o administra.

Este é sem duvida o exemplo de que os dinheiros publicos não são para esbanjar e que a lei é para cumprir, mas uma questão permanece:
de que é a irresponsabilidade de tamanhos actos?
A resposta, a mesma de sempre: de ninguém!, pois vivemos num país onde a culpa morre solteira e onde todos pugnam pela velha maxima que nos remete a que o próximo feche a porta.
Já vem sendo tempo que este tipo de decisões politicas possam ser julgadas na barra dos tribunais e que aqueles brincam com a vida das gerações vindouras a par com os impostos de quem presentemente trabalha possam ser julgados e condenados por actos de gestão ruinosa, em vez de andarem a pagar cursos para tomarem balanço a uma nova eleição.

Como já referido, é chegado o momento de reflectir acerca das irresponsabilidades dos ultimos anos atentando na evolução social e demografica da região. Será que a estrutura concelhia, ultrapassada, é para manter ou pelo contrário chegamos a um momento de seriedade institucional no qual deve ser feita uma reflexão acompanhada de uma restruturação séria do poder local onde os irresponsáveis serão penalizados e os cumpridores compensados?

Cada cabeça sua sentença, mas a aconteçer o inevitavél, estamos perante uma autarquia que estará "desactivada" durante décadas, sem obras sem hipoteses de progredir, funcionários decorativos e com tudo o que de mau acarreta.

Creio que não será completamente descabido equacionar a extinção de um concelho falido, integrando-o noutro salvaguardando evidentemente os interesses de todos os envolvidos.

Em jeito de brincadeira, mas com toda a seriedade, creio que se estivesse na posição do actual presidente da câmara, custá-se o que custá-se, faria mais uma rotunda na qual colocaria uma estatua do antigo edil, pois ou muito me engano ou ele irá ser o pioneiro da restruturação administrativa que tanta falta faz em portugal.

Antonio.

Anónimo disse...

Creio que será o momento oportuno para reflectir acerca do ordenamento do territo e de quem o administra.

Este é sem duvida o exemplo de que os dinheiros publicos não são para esbanjar e que a lei é para cumprir, mas uma questão permanece:
de que é a irresponsabilidade de tamanhos actos?
A resposta, a mesma de sempre: de ninguém!, pois vivemos num país onde a culpa morre solteira e onde todos pugnam pela velha maxima que nos remete a que o próximo feche a porta.
Já vem sendo tempo que este tipo de decisões politicas possam ser julgadas na barra dos tribunais e que aqueles brincam com a vida das gerações vindouras a par com os impostos de quem presentemente trabalha possam ser julgados e condenados por actos de gestão ruinosa, em vez de andarem a pagar cursos para tomarem balanço a uma nova eleição.

Como já referido, é chegado o momento de reflectir acerca das irresponsabilidades dos ultimos anos atentando na evolução social e demografica da região. Será que a estrutura concelhia, ultrapassada, é para manter ou pelo contrário chegamos a um momento de seriedade institucional no qual deve ser feita uma reflexão acompanhada de uma restruturação séria do poder local onde os irresponsáveis serão penalizados e os cumpridores compensados?

Cada cabeça sua sentença, mas a aconteçer o inevitavél, estamos perante uma autarquia que estará "desactivada" durante décadas, sem obras sem hipoteses de progredir, funcionários decorativos e com tudo o que de mau acarreta.

Creio que não será completamente descabido equacionar a extinção de um concelho falido, integrando-o noutro salvaguardando evidentemente os interesses de todos os envolvidos.

Em jeito de brincadeira, mas com toda a seriedade, creio que se estivesse na posição do actual presidente da câmara, custá-se o que custá-se, faria mais uma rotunda na qual colocaria uma estatua do antigo edil, pois ou muito me engano ou ele irá ser o pioneiro da restruturação administrativa que tanta falta faz em portugal.

Antonio.

Anónimo disse...

está na Falência !!! então está bem !! está na ONDA de Portugal !! viva às ROCAS !! ehhehehe

Anónimo disse...

Trinta anos de gestão xuxalista...teriam que dar os seus frutos sem alternãncia,nem oposição, governando-se no meio de cegos... quem tem olho é rei !
pode haver solução se ainda houver verdadeiros Castanheirenses que olhem Pela a Sua Terra,e "Digam o que posso fazer por ela e não o que pode ela fazer por mim".

Anónimo disse...

Trinta anos de poder xuxalista tinham que mostrar resultados!!!

Anónimo disse...

RUA COM ESTE PARAQUEDISTA DA NOSSA TERRA...
VOLTA BARJONA!

jf disse...

"Volta Barjona" - É preciso ser muito inocente para se sair com uma dessas... O Barjona foi o culpado pelo estado das contas do município de Castanheira de Pera. Está bom para quem vive na vila, na qual se investiu o que havia e o que não havia em detrimento do resto do concelho... Vão ao Camelo, ao Coentral, melhor ainda, subam do Coentral Grande ao Santo António da Neve e apreciem o cartão de visita da que podia ser uma das principais atracções turísticas do concelho. Vão às Sarzedas do Vasco, ao Ameal, à Gestosa, ao Fontão. Desçam do Fontão para o Troviscal. Vejam com os vossos olhos o estado em que estão os caminhos municipais. Por cada buraco de que os vossos bólides sofram o impacto lembrem-se de agradecer ao Sr. Barjona pelas vias rápidas que fez na vila e esperem que haja fundos para arranjar os caminhos do resto do concelho. E, já agora, faça-se uma vaquinha para limpar as silvas das bermas das estradas. Ah, e agradeçam os quatro anos de executivo social-democrata por terem saneamento básico, esse sim, em praticamente todo o concelho. Não sou castanheirense nem social-democrata.

demitri185 disse...

O problema não foi a praia das rocas, o problema foi o que não se fez após a mesma, e de facto um grande investimento para estar aberto apenas 3 meses por ano, o que falta aqui e dinamismo e iniciativa para fazer algo para rentabilizar, se construímos para deixar ao abandono e normal que as obras não se paguem e que o investimento não seja rentabilizado, veja.se o caso da praça da notabilidade, onde e que estão as pessoas que compraram ou arrendaram as lojas como se falava??? e se realmente-te foram compradas onde estão as pessoas a ocupa las?? há que definir normas e regras para isso se compram tem que ocupar num prazo mínimo para que não fiquem ao abandono, se não as ocuparem tem que ser penalizados por isso! Ja viram o estado daquilo? os revestimentos a cair um anfiteatro enorme as moscas! Ja para não falar do segundo ano consecutivo em que a praia das rocas fica fora da lista de praias fluviais! onde e que esta a aposta na qualidade??? Ouve uma época em que se trabalhou para a feira da juventude por exemplo, o problema começou quando em castanheira de pera criatividade começou a ser sinonimo de ter dinheiro, isto porque deixamos de as ter e começamos a comprar ideias.. E para que serve a prazilandia??? Ainda falavam na altura em que foi criada que vinha uma pessoa de fora para ser gestora da mesma... pelo menos na altura sempre se fez um pouco mais... E de facto um problema de má gestao mas acima de tudo uma inercia permanente de quem trabalha no sistema, desde que o ordenado esteja na conta ao dia 8 esta tudo bem...

Anónimo disse...

Gostei de ver a TVI ir fazer a reportagem à Castanheira (quem os terá chamado?)

Termina mais ou menos assim.

"Um Município endividado mas que de outra forma não teria as obras e o investimento que tem"

OUUTTCHHH !!

Venha o campo de Golf e o Aeroporto... Isso é que era !! Ah e as Piscinas com muros de areia. :-)

O que é certo é que Castanheira está no mapa rapaziada e bem ou mal parece que o que está na moda é falar apenas e criticar.

Sem a Praia das Rocas, Castanheira seria um Oleiros ou uma Pampilhosa da Serra, perdoem-me os habitantes de lá. Mas será que estes concelhos têm 100 mil visitantes no verão e mais alguns, já com alguma dimensão também em alturas do Natal, Páscoa ?

E quando medirem os investimentos que a Câmara fez, meçam o que deu a ganhar a muito boa gente na Castanheira. Desde comerciantes, Restaurantes entre outros. Que ganhavam eles no Verão antes das Rocas ?

Há problemas ? Claro que há. Há em todo o lado. Lisboa 1000 milhões de endividamento por exemplo.
Alguém sabe que por exemplo Ansião está na lista dos mais endividados, mais que Castanheira ? É da Praia das Rocas ...

MB

demitri185 disse...

"Um Município endividado mas que de outra forma não teria as obras e o investimento que tem"

"E quando medirem os investimentos que a Câmara fez, meçam o que deu a ganhar a muito boa gente na Castanheira. Desde comerciantes, Restaurantes entre outros. Que ganhavam eles no Verão antes das Rocas ?

Há problemas ? Claro que há. Há em todo o lado. Lisboa 1000 milhões de endividamento por exemplo.
Alguém sabe que por exemplo Ansião está na lista dos mais endividados, mais que Castanheira ? É da Praia das Rocas ..."

E realmente verdade tudo isso só e pena e estarem ao abandono! só e pena que não se aproveite o investimento! Pena que a praia so abra três meses no verão quando poderia ter actividades durante todo o ano, pena a praça da notabilidade estar ao abandono, pena os turistas que vieram nos primeiros anos começarem a vir cada vez menos porque aqui "não se passa nada" não há actividades não há inventos... quer dizer há as noites de jazz na praia das rocas para satisfazer a vontade de (um) ou (dois) e claro que podemos sempre tornarmos um ponto de turismo sénior... a praia das rocas pode ter lixado as finanças mas o que deixa a revolta e o aproveitamento que fazem dela e do resto das infraestruturas que e pouco ou nenhum... Continuo a perguntar-me para que serve a prazilandia para o que serve e o que faz!!! assim como a casa Pimentel... lol Também chamaram a TVI porque esses transmitem qualquer coisa... ate o burro que atropelou o dono....

Anónimo disse...

OLÁ, SOU UM CASTANHEIRENSE A VIVER NO BRASIL, E AO VER TAIS CRITICAS ME LEVA A COMENTAR QUE TAIS PESSOAS TEM UMA MENTALIDADE PEQUENA.
SE O MUNICIPIO TEM DIVIDAS??
SIM TEM MAS APARECEU O TRABALHO DESSA DÍVIDA,
QUANDO PENSAREM EM CRITICAR A MINHA TERRA LEMBREM-SE O QUE VOS DIGO,
OS DE FORA QUE VÃO Á MERDA, E SE METAM NAS VOSSAS VIDINHAS MEDRIUQUES,
ASS: PEDRO BICAS
PARABENS PROF FERNANDO LOPES

Anónimo disse...

Rocas, ondas de mar
onde Pera nem água tem
é parafuso sem rosca
é cofre sem vintèm!

arlindo-troviscal disse...

volta barjona, senão este paraquedista, qualquer dia hipotecanos que at+é as nossas casas são penhoradas....rua com este politiqueiro

Anónimo disse...

Para o Sr. MB de 03 Abril, 2009 01:07, precisa de um oculista para ver melhor e deixe de criticar os concelhos como Pampilhosa (já agora visite as inúmeras praias fluviais lá existentes) e Oleiros. Pampilhosa da Serra têm mais população fixa na época do Verão que os visitantes dessa praia sem qualidade. E digo-lhe mais criaram esse espaço mas esqueceram de criar estruturas envolventes com capacidade para albergar e servir quem vos visita. Grande parte dos vossos visitantes são os do saco e da lancheira. Turistas pé descalso. Pense nisso!

Anónimo disse...

Este anónimo tem razão! para quem não conhece Pampilhosa e oleiros tem realmente muita gente no verão tem muitas praias fluviais de qualidade, mas e certo que continuam num buraco.. mas esforçam-se... agora vejam o que ele diz daqui e digam la que não tem razão..

Anónimo disse...

Para o Anónimo que respondeu ao MB, ou seja eu. :-)

Leia lá melhor o meu comentário e diga-me onde é que eu disse alguma mentira e onde é que eu falei mal da Pampilhosa ou Oleiros. Constatei factos, tanto a Pampilhosa da Serra como Oleiros estão um pouco mal de acessos. Uma Praia das Rocas não teria o mesmo impacto nessas localidades. Castanheira de Pera tem para além das Rocas a Praia fluvial do Poço Corga igual a tantas outros que estes concelhos têm. Tem a Ribeira de Pera e a Ribeira das Quelhas com cascatas invejáveis.

Agora em termos paisagísticos Oleiros e Pampilhosa são espectaculares também, visito com muita frequência pois sou interessado em natureza e conheço bem.

O ponto que quis dizer e como frisou o amigo brasileiro de Castanheira de Pera, é que Castanheira está endividada e foi a PROPRIA CAMARA POR INICIATIVA PROPRIA que esta a elaborar um plano, não foi o estado nem foi a oposição, dos campos de golf e aeroportos. Um visitante de Castanheira de Pera facilmente compreende o porquê da camara esta em dificuldades. TEM OBRA FEITA e ponto final.

Ansião estava há bem pouco tempo no top10 das mais endividadas e apareceu na TV. Não vi por lá Castanheira. Se calhar deviam era as outras Camaras seguir o exemplo de Castanheira e elaborar planos deste genero.

Cumprimentos,
MB

Anónimo disse...

Caramba,

digam-me se estou errado:

Se fosse eu, um comum mortal trabalhador e fiel pagante dos meus impostos a contrair uma divida parecida com aquela que o minicipio de castanheira de pera tem, certamente estaria preso e sem qualquer tipo de hipotese de me voltar a erguer.

Será que é impressão minha ou está a ser levada a cabo uma "lavagem" do, perdoem-me os apoiantes, "crime" economico e "assassinato" institucional prepretado por um senhor que se foi embora em bom tempo e deixou a ameixa para quem o precedesse.

Estranho eu que numa epoca de recessão, ou crise severa ainda por aqui apareçam arautos da inconsequência a apoiar o que de mau se faz no nosso país e que tanto contribuiu para o estado lastimoso da nossa amada patria.

Gostava de saber se esses apoiantes vivem do ar da serra ou de um chorudo vencimento da função pública, quem sabe exponencialmente aumentado por um ex autarqua que é sem duvida um gestor ruinoso.

Chega, trabalhem!

Antonio.

Anónimo disse...

Os gestores autárquicos de Castanheira de Pêra tiveram mais olhos que barriga e agora! Será que vão sofrer a conquequências? Ou serão os habitantes?

Anónimo disse...

"Os gestores autárquicos de Castanheira de Pêra tiveram mais olhos que barriga e agora! Será que vão sofrer a conquequências? Ou serão os habitantes?"

Mais olhos que barriga ? Quando as fábricas começaram a fechar foi elaborado um plano e esse plano foi posto em prática e com frutos. Enquanto eu que vivo no interior e ando a pagar Expos, Casas da Música, Estádios de Futebol ao menos ando a pagar coisas do meu concelho. A Praia das Rocas é um orgulho e quando todos já falavam em elefante branco tiveram que se calar com o sucesso que teve. Agora viram-se para a Notabilidade, mas qualquer dia têm de se calar também... e é assim. Enquanto uns fazem outros reclamam, mas esquecem-se que em tempos prometeram Campos de Golfe e um Aeroporto ... Isso sim empreendimentos para a bolsa dos Castanheirenses.

Cumprimentos
MB