11 fevereiro 2007

Acabou a perseguição, o SIM ganhou

Mesmo não sendo efectivo, taxa de abstenção superior a 50%, os resultados do referendo de hoje demonstram que o povo português amadureceu e decidiu aprovar uma lei que vai de encontro com aquilo que os estados evoluídos já fazem nos dias de hoje, uma lei que permitirá à mulher ser acompanhada e ajudada num momento difícil e complicado da sua vida.
Agora há que unir sinergias na elaboração de uma lei que vá de encontro com o que de melhor se faz na União Europeia, não esquecendo que não basta legislar, é primordial aplicar.
O facto de haver uma taxa de abstenção elevada entristece-me. Quando o escrutínio é causado por questões politicas, invoca-se o já desgastado argumento do “estou farto dos políticos e do sistema”, agora qual é o argumento invocado quando são as questões sociais que estão na voga? Seremos nós realmente merecedores da democracia que os nossos antepassados instauraram? Que preguiça é esta que nos persegue?

Dados Nacionais:
Sim: 59.25%
Não: 40.75%
Abstenção: 56.39%
Brancos: 1.25%
Nulos: 0.68%

Castanheira de Pêra:
Sim: 68.51%
Não: 31.49%
Abstenção: 66.26%
Brancos: 1.97%
Nulos: 1.07%

Figueiró dos Vinhos:
Sim: 46.52%
Não: 53.48%
Abstenção: 63.28%
Brancos: 1.78%
Nulos: 0.72%

Pedrógão Grande:
Sim: 50.63%
Não: 49.37%
Abstenção: 67.95%
Brancos: 2.88%
Nulos: 1.12%

Sertã:
Sim: 46.96%
Não: 53.04%
Abstenção: 62.96%
Brancos: 1.46%
Nulos: 1.15%

Ansião:
Sim: 42.05%
Não: 57.95%
Abstenção: 59.98%
Brancos: 1.70%
Nulos: 0.66%

Vila de Rei:
Sim: 14.23%
Não: 85.77%
Abstenção: 48.76%
Brancos: 0.89%
Nulos: 0.73%

Proença-a-Nova:
Sim: 23.72%
Não: 76.28%
Abstenção: 67.4%
Brancos: 1.29%
Nulos: 0.89%


(fonte: STAPE)

36 comentários:

Anónimo disse...

Heróis do mar, nação valente. Acabou uma parte das brumas do passado. A consciência individual, prevaleceu, sobre as pressões, sobre a tentativa de manipular as consciências, daqueles que querem o melhor para os outros. Não queremos IGVs, mas se acontecer que seja às claras, em locais legais e com acompanhamento médico, mas sempre com a opção da mulher e seu par. Que este acontecimento seja o inicio da entrada no século 21, em outras áreas, que muito são necessárias. Os jovens foram os grandes vencedores deste referendo, são eles os heróis do mar.

Anónimo disse...

São os jovens o Futur da Nação e da região Pinhal Interior,...alguns da velha guarda, pensam ser imortais..

Simao Francisco disse...

carissimos...

agora é que me vou acomeçar a rir, ou melhor ja estou!!!
agora que o aborto foi legalizado lá vêm as mulheres todas a correr recorrer a este método contraceptivo, lá vamos nós ver putos a boiar em alguidares, sem pigo de dignidade por aquilo que são...
sabem o mais comico?!
não têm visto os jornais?!
os médicos dizem que os hospitais publicos não têm meios para acarretar com mais este tipo de serviço, logo as mulheres vão ser reencaminhadas para as clinicas privadas...VIVA O NEGOCIO!!!!

por momentos dei comigo revoltado com a sociedade que me rodeia, sociedade esta que se tornou fria o obsolenta!!
sabem...é tão bom viver num pais onde posso matar o meu filho...mas claro só até as 10 semanas, porque depois ja não dá!!

homens...
que bom...ate as 10 semanas não temos responsabilidades para com o nosso filho...estou mesmo contente!!!

tanto se falou em vergonha nacional que a coseguimos atingir!!!

a todos os meus parabens por sermos um pais sem coração e sem dignidade!
viva os espanhois que vão ganhar dinheiro a conta dos nossos putos, putos estes que só vem aumentar a nossa taxa de mortalidade, e aumentar o capital espeanhol!!

viva à revolução da morte, ja que da industrial pouco sobrou!!!

Abraço

rmcgonçalves disse...

Caro Simão Francisco, ainda bem que vivemos num país onde as mulheres são ajudadas num mau momento da sua vida, ainda bem que vivemos num país que encara os problemas, ainda bem que vivemos num pais que não tem falsas hipocrisias, ainda bem que vivemos num país laico e que se sabe distinguir, ainda bem que vivemos num país onde vão parar de haver desmanchos, abortos clandestinos, onde uma meia-dúzia de pessoas ganha dinheiro por fazer abortos de forma clandestina e sem querer saber da mulher. Ainda bem que agora a mulher poderá fazer aborto com acompanhamento social, aconcelhamento, periodo de reflexão, com tudo aquilo que uma sociedade evoluida e avançada é capaz de oferecer.
Viva a europa, viva portugal, viva a liberdade de expressão e opinião, por muito que custe a alguns.

Anónimo disse...

mais....
Como é possível ver nos resultados publicados, o não ganhou nos locais do interior, normalmente mais pobres e com um nível de instrução menor. É esta a classe de cidadãos que deu um maior avalo ao NÃO e são estas pessoas que fazem a maior parte dos abortos clandestinos em portugal, porque quem tem dinheiro vai lá fora. Os pobres, oprimidos, e não instruidos, nada mais ouvem que aquilo que os condenou a tamanho sacrilégio e estatuto, são os mesmos que não se sabem defender.

Filipe Lopo disse...

Boa tarde!
Tudo bem Simão?
Há uma coisa que não consigo entender:
- Estamos num Pais DEsenvolvido da Europa, não é? Onde a Demecracia e a consciencia de cada um falou mais alto... parece-me.
MAs não entendo porque só a partir de 2008 (?????) é que a lei terá alguns efeitos práticos (para os bolsos dos Privados e donos do dinheiro... como sempre; depois, não entendo porque é que em Portugal continua a ser PROIBIDO aoanhar-se ou ter-se em casa uma ave como um Melro, um Pintasilgo, um Tentilhão, um Verdilhão... ...
Isto num País que dizem que os defensoreos do "NÃO" do referendo sobre o aborto são retrógados...
Afinal, meus amigos; quem votou no quê e em quê, sinceramente?
Sabem responder?
Possivelmente muitos dos que foram votar serão mesmo retrógados: - Veja-se o exemplo da MAdeira e dos Açores... Já agoro no Alentejo... e no Norte do Pais...
Pelo que me dá a entender, retrógrados são os que não querem aprender com os erros, quer próprios, quer com os dos outros.
Não vos parece?
Ah! e Já agora, preparem-se:
- Eu quero um referendo para que haja em POrtugal o mesmo sistema de prostituição e liberalização de drogas como na Holanda.
Tenho esse direito, não acgham?
Também sou Portugês e com direitos. Por issso ponham a circular uma campanha na Net para a aquisição de assinaturas para se Referendar sobre estes assuntos... e não esqueçam os Pintassilgos, os verdelhões, os melros...

Um Abraço.

Filipe Lopo disse...

Como é possivel dizer-se que é entre as familias mais pobres que o Aborto clandestino existe?
Talvez haja aqui um desconhecimento da realidade:
- Os Serviços Sociais deste Pais gastam mais com este género de familias "pobres", com algum numero exagerado de filhos, porque as mesmas não aceitam os métodos contraceptivos colocados á sua disposição, e a isso aconcelhados; tais como:
- Laqueação das Trompas
- Raspagem (em casos mais graves)
- A toma da Pilula diáriamente
- O uso do Preservativo
... ... ... ... entre tantos outros!
Não meus amigos! O aborto Clandestino far-se-á sempre com as familias ricas porque nesses a VERGONHA é maior e não sabem dizer não acertas situações da Vida.
Se tivermos tido alguma atenção ás noticioas televisisvas dos ultimos dias, podemos constactar que a maior promiscuidade exite não entre aguns Pbres, mas sim entre alguns Ricos.
Hoje, e só depois do referndo ter acontecido e do Sr. Primeiro Ministro não necessitar de usar o seu "NÂO" ás propostas dos proponentes pelo NÂO; já se houve o mesmo Ministro dizer que "agora é preciso calma", "As coisas vão devagar", "Vamos criar comissões de aconselham,ento para as mulheres"... ""Os médicos vão ter de repensar no seu estuto"...
Meu Deus, o que para aqui vai!
Então não estava tudo já pronto a andar?
Afinal, parece-me, mais uma vez, em Portugal; se construiu uma Casa pelo Telhado...
Permita Deus que ela não caia mais cedo do que se espera, a nivel politico e social.

Um abraço, amigos.

tótó disse...

e se referendar-mos a taxa de alcoolemia na condução. aproveitemos a maré e tentemos abulir esta lei tão parva q nos penaliza a partir dos 0.5!
Referendo a taxa de alcoolemia já!!!

Incognitus disse...

Se calhar a presidente nao chegas, mas a bispo é possivel.

Simao Francisco disse...

grande ajuda!!! o sr anonimo tem uma ideia de ajuda que é um espetaculo...conlusão...«minha senhora coitada de si, sem condições para viver e ter um filho...deixe lá os seus problemas vão ser todos resolvidos até as 10 semanas...mas olhe infelismente espere ate 2008, porque afinal isto não arranca ja!»»
por amor de deus!!!

meu amigo...a legalização vêm acabr com o aborto cladestino? diga-me o segredo...

viva a portugal!!!
viva a uma pratria de hipocritas, que têma mania de chamar hipocritas aos outros, que tem a mania de se vestirem com roupas de santos, mas no fundo aó utilisão roupa com os bolsos mais largos!!!
viva a liberdade de expressão? quantos no nosso pais ainda são calados por aquilo que dizem?! por exemplo marcelo rebelo de sousa na tvi... meu amigo não quero dizer que não sou patriota...mas neste moento sinto vergonha do meu pais, por se ter tornado num pais desumano e sem dignidade!!

felipe!
comigo esta tudo bem...
abraço com saudade felipe!

a todos um abraço

Simão Francisco

Anónimo disse...

quero dar estaladas a torto e a direito!!!
referendo as estaladas!!!

Anónimo disse...

Já agora que fomos a votos digam lá no que foram votar os do sim e os do não, nunca percbi. Os do sim talves dar uma carta branca assinada por baixo para os amigos, entiados e outros ganharem com isso, os do não, bem a nossa lei ´muito parecida com a dos Espanhóis isto se o não vencer podemos fazer mais umas pquenas alterações as leis existentes e sto torna-se um NIM... Acho que não é necessário muito mais ou somos muito estupidos ou andam a tentar qe sejamos.

Anónimo disse...

o sr simao que va curar essa revolta e aceite o desenvolvimento do pais! bem vindo ao seculo 21!

polémicamente correcto disse...

Neste assunto, aliás como na maioria dos assuntos aqui discutidos, ninguém é dono da razão absoluta.

Todos têm uma certa razão, mas até no campo da ciência as certezas são muito reduzidas, e as opiniões bastante divergentes.

Trata-se de uma questão de princípios, e neste campo a educação e o meio em que estamos inseridos determina a forma como pensamos.

Deixar cada uma das mulheres decidir em respeito com a sua própria convicção parece-me ter sido a solução mais acertada.

Ter votado sim, não indica estar de acordo com o aborto, significa sim reconhecer aos outros a liberdade de poderem pensar de maneira diferente, e de poderem escolher de acordo com os seus princípios.

Não se pode decidir desta forma em relação a tudo, mas numa matéria em que as certezas são poucas, parece-me a solução mais acertada.

Rui Loppes disse...

Parece que ninguem percebeu que o referendo apenas se tratou de uma despenalização até as dez semanas!!!!
E essa despenalização não tem efeitos praticos só a partir de 2008, a lei de facto entra em vigor em 2008 mas entretanto as coisas modificar-se-ao um pouco, basta ver que a procuradoria geral da republica ja emitiu uma circular aos procuradores distritais para não canalizarem recursos para inqueritos sobre alegadas praticas de aborto.
A civilização é composta por uma triâde onde pontificam ESTADO DE DIREITO, DEMOCRACIA e DIRITOS HUMANOS. Os Principios gerais de Direito (como o direito á vida)para valerem como tal, não necessitam de um artigo 140º do Codigo penal, os principios valem por eles proprios e impoe-se á sociedade enquanto tal.

Simão Francisco disse...

sr anonimo,
não é revolta, e patriotismo...
o sr fala de sec 21?!
mes amis!!!

se isto para si é sec 21 digo-lhe sem papas na lingua: «ACORDE!!!»

Abraço

antonio disse...

Creio que o extremar de posições não será útil, no campo das convicções, todos temos as nossas e democráticamente devemos respeitar as dos outros. É assim que deve funcionar a democracia, é para uma saudável discussão que existe a liberdade de expressão.

Quem ganhou realmente o referendo, os jovens?, o modernismo?, muito sinceramente não sei, nem sei o que é que realmente ganhou na medida em que apenas foi a votos uma intenção de legislar, nada mais, foi dado um cheque em branco para alguém preencher, fico à espera que realmente o saiba fazer.

Quem perde com o referendo? Talvez todos nós, lembro-vos que Portugal vai assumir a presidência da UE no próximo semestre, e todos temos consciência que é uma tarefa árdua que fará com que os nossos governates descurem os aspectos nacionais. Pois bem, será que o tema aborto era a prioridade nacional?, será que o primeiro ministro em vez de assumir para si a elaboração da lova lei, não se deveria preocupar com aqueles que estão vivos? não poderia ficar este referendo para o segundo semestre, isto a bem da nação?

Questões pertinentes que a seu tempo serão respondidas.

Para os defensores incondicionais do sim que não hesitam em contestar todos aqueles que teem opinião contrária, deixo uma frase de dum grande estadista europeu durante a II guerra mundial, Churchil, que um dia afirmou:" Nunca tantos deveram tanto a tão poucos", mas eu muito francamente digo-vos:
Em Portugal, nunca tão poucos, decidiram o destino de tantos.

Para os mais desatentos, façam contas, descubram quantos eleitores existem em Portugal quantos votaram e dos que o fizeram, quantos votaram sim.

Vai ser assustador chegar à conclusão que em apenas sete anos vão ser feitos mais abortos do que pessoas que votaram sim no refrendo.

A liberdade e a democracia acima de tudo, só faço votos que realmente corra tudo bem.

Já agora os meus parabéns a Engº José Sócrates, é que após a derrota nas autarquicas e nas presidenciais, perder este referendo levaria-o a ter a certeza de que nas últimas legislativas o povo escolheu o mal menor.

Se é que ele ainda não sabe!

Anónimo disse...

estes comentarios estão a imagem do resultado do referendo e do grau de bem estar nesta região.
porque não é preciso ser churchil para saber k são as pessoas que fazer os paises.
em vez de masturbarem-se os miolos vão mas é aprenderem a fotografiar a natureza.

sw disse...

estes senhores falam todes em seculo 21, mas sera que a legalizar a "matança" nos faz mais desenvolvidos do que os outros paises da EU?!pensem nisso e talvez fiquem com um peso na consciencia!tem filhos?gostam deles?!temos tantas questoes muito mais importantes a desenvolver, mas tirar vidas inocentes, acho que nao esta correcto!

Anónimo disse...

Em 1º lugar já se fala aqui em Aborto como método contracptivo... Caramba, que falta de sensibilidade.

Em primeiro lugar com a lei que estava, a mulher depois de engravidar (não engravida sozinha) o homem por exemplo anda nos copos. Ela como não vê futuro nenhum, faz um aborto. Aquilo corre mal, recorre a um hospital público e estamos nós (curioso) a pagar abortos. :-) Enquanto isso o outro continua na tasca.

Aquilo descobre-se pois ela foi a um hospital e tingas, tribunal. O outro nos copos. Finalmente a mulher vai de cana enquanto o outro continua na tasca.

Depois vejo aqui moralismo do simao francisco e do Filipe Lopo, a favor do não ao aborto. Pergunto-lhes, em caso de violação são a favor do aborto certo? E em caso do feto ter deficiências também o são certo? corrijam-me se estou errado. Então mas se são a favor da vida, que culpa tem da "criancinha" de ser fruto de uma relação de violação? Que culpa tem da "criancinha" de ser deficiente? Isto é como os NAZIS, enquanto podem trabalhar, mantêm-se vivos, quando já não, dá-se-lhes um tiro na cabeça. Isto é ser hipócrita ... a meu ver.

Fiquem bem

JN

simao francisco disse...

«Depois vejo aqui moralismo do simao francisco e do Filipe Lopo, a favor do não ao aborto. Pergunto-lhes, em caso de violação são a favor do aborto certo? E em caso do feto ter deficiências também o são certo? corrijam-me se estou errado. Então mas se são a favor da vida, que culpa tem da "criancinha" de ser fruto de uma relação de violação? Que culpa tem da "criancinha" de ser deficiente? Isto é como os NAZIS, enquanto podem trabalhar, mantêm-se vivos, quando já não, dá-se-lhes um tiro na cabeça. Isto é ser hipócrita ... a meu ver.»

carissimo amigo JN...

nunca me viu aqui afirmar que sou a favor do aborto nas situações que o senhor apresenta, violação, deficiencia... muito pelo contrário, sou estremamente contra!
e dou-lhe ja as razões para tal...
deficiencia: cada um vem ao mundo como é, e da mesma forma que nós nos adaptamos as nossa dificulades tb os deficientes o faze...nesse caso se eu ficar sem pernas torno-me um estorvo, logo matam-me...como ve não concordo nesta parte!

violação: a periodo fecundo da mulher dura por volta de três dias...muita coicidencia ser viloda naqueles tres dias, e mais, continua a ser uma vida humana, logo não tenho direito a decidir sobre ela...e por favor, não me faça a pergunta, «e as galinhas, também são vida e nós matamo-las!!!»...estamos a falar de vida humana!

sou moralista? sim sou, e com grande prazer, pois penso que seja a unica frma de resolver varios problemas da sociedade, juntando a moral com a razão!

abraço grande amigo JN

espero ter respondido

Simão Francisco

zé da horta disse...

Simão Francisco, não têm os animais o mesmo direito de andar neste mundo que um qualquer ser humano?
Que nos dá e tos torna mais importantes que o resto dos animais com que partilhamos o planeta?
A nossa intelegencia mais evoluida? penso que ao sermos mais evoluidos deveriamos ter então maior atemnção pelos outros animais, todos têm direito a viver neste mundo.
Posso parecer radical, mas quem sofrerá mais, uma vaca quando é morta num matadouro só para nos saciar a fome, ou um embrião com 6 cm que não pensa, não sente e não fala?
Tenhamos bom-senso, sejamos coirentes, todos temos direito à vida. Agora dar direito à vida a uma milharada de céçulas prematuras, é ser um pouco exêntrico.
Viva o vegetarianismo.

Filipe Lopo disse...

Bom dia.
Tal como o amigo "Politicamente Correcto" disse, aqui ninguém é dono da razão.
DE facto parece-me que muitos estremam as suas convicções de uma forma que em nada enriquece o diálogo ou o enriquecimento social.
Já agora digam-me qual a razão do porquê de se fechar a Materninade de Elvas, mas o Hospital/Centro de Saúde local poderá (a partir da altura da aprovação da Lei) executar ABORTOS?...
POrquê?
Será que em pleno sec. 21, é mais preciosa a Morte que a Vida?
E não estou a falar do SIM ou Do Nâo!!!
Falo e refiro, isso sim; das atitudes e tomadas de posição dos nossos Governantes...
Quanto aos Nazis, que tanto para aqui tentam trazer e apelidar quem não tem a mesma opinião, aconselho vivamente que, como já diziam os nossos avós; 'tenham um pouco mais de siso'. Vejam e analisem o que diz o amigo António.
De facto, em Portugal, nunca tão poucos decidiram o destino de muitos... ...
Esperemos para ver...
è que já se deu o dito pelo não dito ao afirmar-se que afinal "as mulheres que desejarem abortar não será necessário o aconselhamento", que se previa no inicio. Será que isto ainda vai mudar?
Não o resultado do Referendo, mas a posição de muitos dos que fizeram do mesmo, erradamente, um problema politico e não social.
Um Abraço,
Filipe Lopo
(Vai dando noticias, Simão)

Filipe Lopo disse...

Já agora:
Nestes últimos 30 anos quantas mulheres foram presas por abortar clandestinamente em portugal?
E das que se sabe te-lo feito em Espanha porque é que a nossa Lei não as "puniu"?
Ridiculo, não é?
Já agora, para o amigo JN, deixe dizer-lhe que tenho uma pessoa na familia que tem uma determinada deficiência. E sabe que Mais? Por nós, TODOS os familiares; é tratado da forma mais natural possivel.
Porquê? porque é meu IRMÂO e os meus pais tiveram a coragem de não aceitar um concelho médico.
Já agora, deixe que lhe dê um outro exemplo:
- Um casal amigo, há uns anos atrás e não muitos; foi avisado que aquele seu segundo filho iria nascer com grande deficiência, sendo-lhes dito que o crescimento do corpo não acompanharia o natural desenvolvimento do cérebro, que teria uma vida muito dificil e frágil, sabendo-se cientificamente que poderia apenas durar meia duzia de anos.
este Casal optou por ver nascer o seu segundo filho. Algumas vezes tiveram de recorrer aos Hospitais devido á fragilidade da estrutura óssea deste bébé.
Este filho, amado pelos PAis e pela irmã, já para não falar do apoio de toda a familia e de alguns amigos; viveu cerca de oito anos. A Mãe teve de deixar o emprego que tinha para poder ajudar o seu filho.
Digam-me:
-Teria sido mais sensato abortar?
Na minha humilde opinião, parece-me que estes pais fizeram o que acharam melhor para o seu filho. E amaram-no.
Fui testemunha deste caso pessoalmente, conheço bem os Pais e a jovem Irmã e,hoje, sinceramente, após esta "guerrilha politica" sobre o aborto, só tenho que lhes dar os parabéns pelo amor demonstrado enquanto o seu filho e irmão esteve entre os vivos.
Será que na sua, teria logo feito o aborto?
Quando se fala nos Pais que usam as mulheres (suas esposas) apenas para fazer filhos e depois vão para as tascas... há que ter um pouco de senso. Ou será que ainda hoje se acredita que são as familias de baixos recursos que recorrem ao aborto, seja ele clandestino em Portugal ou legal em Espanha?
Um abraço e Que continuem a existir muitas mais Mães corajosas e sem preconceitos de receber nos seus braços os filhos tal qual veem ao mundo.
Filipe Lopo

simao francisco disse...

carissimo amigo «ze da horta»...

acredito que enquanto esta a dizer que a vaca sofre muito quando é morta o sr esta a comer um belo hamburguer...
bem, se para si um embrião é apenas um monte de celulas eu sinceramente procurava cultivar mais um pouco a minha cultura geral, e ja que vem a net, propunha que pesquisa-se só numa de perceber o que é mesmo um embrião...

se o sr vale o mesmo do que uma vaca, e repare que é uma dedução que faço das suas palavras, então para que a diferença entre os animais racionais e não racionais?!
neste momento acabamos de descer a categoria de inracionais, pois nem a maior parte dos animais matam os proprios filhos...
agora que penso nisto...
transformamo-nos em algo pior que os animais!

sr zé da horta

ainda não constatou toda a falcidade que existia na campanha do sim?!
veja, escute, leia...

sr. rmcgonçalves

«Caro Simão Francisco, ainda bem que vivemos num país onde as mulheres são ajudadas num mau momento da sua vida, ainda bem que vivemos num país que encara os problemas...»

começando pelo fim...
«ainda bem que vivemos num pais que encara os problemas»?!
legalizar o aborto é encarar os problemas, matar inocentes é encarar os problemas, deixar pessoas a morrer de fome na rua, é encarar os problemas...para mim o maior encarar é olhar pela medida mais responsavel e mais segura, não pela que nos dá mesnos trabalho, não pela que nos simplesmente nos tira a responsabilidade!

«ainda bem que vivemos num país onde as mulheres são ajudadas num mau momento da sua vida,»

que grande ajuds que lhe estamos a dar...
ja disse isto varias vezes, mas volto a dize-lo...
reparem no que se esta a dizer as mulheres:
«minhas senhoras, voces não tem condições para ter os vossos filhos, não faz mal, continuam sem condições, que ate as 10 semanas nos tratamos do assunto...»
isto é ajudar as mulheres?!

carissimos, pensem...
neste momento ja não ha volta a dar, mas já que erramos ao menos tornemo-nos pessoas mais responsaveis para connosco e para com o outro!

abraço grande

Simao FRancisco

Anónimo disse...

Desculpe lá Simão, mas penso que a assumir uma atitude dessas, uma mulher violada ter / ser obrigada a ter um filho do seu violador... Muito mais desumano. Aliás essa mulher o mais provavel era suicidar-se do que a ter esse filho.

Mas são argumentos, respeito mas ... longe de concordar. De certo que se o Sr fosse uma mulher não pensaria assim.

Cumprimentos

JN

Simao Francisco disse...

ola carissimos, ola felipe!

«o sr simao que va curar essa revolta e aceite o desenvolvimento do pais! bem vindo ao seculo 21!»

curar a revolta!
meu amigo, se ha coisa que não estou é revoltado, mas si triste, desiludido e pasmado com aquilo que o meu pais se tornou!

pelo seu discurso vejop que é a favor da ivg...
proponho-lhe um desafio:
daqui a cinco anos vamos os dois fazer um estudo da evolução da situação, vamos ver e constatar o quanto os processos de abortamento clandestino diminuiram, vamos constatar os dois o quanto as mulheres deixaram de recorrer a varões de escada, vamos ver!
não tapem os olhos as pessoas com a frase «benvidos ao sec 21!»
ate parece mal falar de sec 21 depois de o sim ter ganho!

mais uma vez, se pensar vai ver que as coisas não são assim tão simples...pense!

abraço

Simão Franciso

Abraço filipe

Simão Francisco disse...

ola amigo JN!

se eu fosse mulher, primeiro nunca iria pensar em matar um filho que tivesse dentro de mim, fosse proveniente de quem fosse...

segundo...
como todos nós sabemos as mulheres durante muitos anos lutaram por ter um estatuto social, lutou por ter mais direitos na sociedade em que está incerida...bem se esta luta teve culminar no sec21 (como tanto se gosta de falara aqui)com o poder abortar legalmente, então não percebo para que tanta guerra...

eu sou a favor da vida!
tudo o que vá de encontro a impedila para mim nunca vai ser visto com bons olhos!

abraço jn
abraço GRANDE felipe
a todos um abraço!

Simao Francisco

Filipe Lopo disse...

Boa tarde a todos.
(Um abraço especial para ti, SImão)
Hoje, tirei um pouco de tempo para ler com maior atenção todos os comentários aqui reproduzidos.
Desculpem. Mas achei piada a alguns.
É que desde as 'piadas' do costume, sem se falar do essencial, e aí sim, ri e achei piada; uma parte dos comentários parecem-me honestos e sinceros. Falo quer pelo SIM , quer pelo Não.
Como teem visto, tenho defendido o"Não" com exemplos vivos, sem entrar na demagogia de muitos, mas, já agora, fiquei surpreso porque quem aprovou o SIM", deve andar muito baralhado ultimamente...
È que a lei sobre o Aborto tem 60 dias para ser aprovada...
O aconcelhamento às mulheres que desejarem abortar, já é facultativo...
Estão a ser criadas comissões especificas para o efeito... (Já não existiam????)
Já há acordos na Saúde, deixando e se fechar algumas urgências com a rapidez que o Sr. Ministro queria...
Afinal, nós, TODOS os que fomos votar, pois somos os únicos que nos podemos manifestar; os outros deverão estar mortos... TODOS, dizia eu, o que fazemos neste contexto?
Para que servimos?
Mais uma vez me oarece que somos umas simples cobaias ao dispor de quem governa, não vos parece?
Já agora, há dias quando o Sr. Ministro Correia de Campos teve de ir ao M'edico com a familia, devido a uma gripe, foi a que hospital ou centro de saúde?
Já pensaram bem a razão pela qual este Governo executou o Referendo sobre o Aborto?
Um abraço a todos,
Filipe Lopo

Galheteiro Apaixonado disse...

a fome pela presidencia é tanta que até já fala em "aconcelhamento"

Anónimo disse...

Depois de ler isto tudo apercebi-me de uma coisa: vocês davam todos uns ricos deputados, parecem varinas do Bulhão a puxar a brasa à sua sardinha. Ainda não se aperceberam que um individuo é isso mesmo: individual?
Então párem e pensem por vós, acreditem em vós próprios e sejam felizes (como individuos que são). Como dizia um slogan aqui à uns anos atrás: "Todos diferentes, todos iguais!"

Filipe Lopo disse...

Boa tarde a todos.
Sá para que conste, parece-me, ou tenho antes a nitida impressão de que alguém andou a brincar com os sentimentos dos Portugueses.
Senão, veja-se a noticia publicada no Jornal Correio da Manhã, no dia 2007-03-15, e que passo a transcrever com a devida vènia:

"Justiça - Anteprojecto de política criminal
Aborto após 10 semanas deixa de ser punido.

Segundo o documento, considera-se “indispensável reforçar a aplicação dos institutos de diversão e de consenso”, entre os quais se encontram a suspensão provisória do processo, no caso dos crimes puníveis até três anos de prisão, como é o caso da interrupção voluntária da gravidez quando realizada após as dez semanas, ou seja, após o período em que o aborto deixa de ser crime, na sequência da vitória do ‘sim’ no referendo de 11 de Fevereiro.

“Também o aborto com consentimento da mulher grávida, fora das situações de não punibilidade legalmente previstas, é objecto destas orientações, tendo em conta que a prisão efectiva não possui um efeito ressocializador”, lê-se no anteprojecto da Lei sobre Política Criminal, que estabelece prioridades e orientações em matéria de prevenção e investigação criminal.

Além do aborto praticado após as dez semanas e, logo, punível pelo Código Penal, também são alvo destas orientações os crimes pouco graves contra a liberdade, contra a liberdade sexual, contra a honra e as ofensas à integridade física simples.

Para a presidente da Federação Portuguesa Pela Vida, Isilda Pegado, esta proposta “abre a porta para a liberalização do aborto até aos nove meses”. E acrescenta: “O fantasma das prisões foi mais uma mentira eleitoral.”

Fonte do Ministério da Justiça disse ao CM que “é prematuro proceder a um debate público antes de concluído o processo de audições” dos conselhos superiores e operadores judiciários: “Só depois de concluídas as audições a proposta será aprovada pelo Conselho de Ministros e remetida à Assembleia da República.”

"PRIORIDADE A 90% DOS CRIMES"

“É um projecto burocrático e incongruente que dá prioridade a 90 por cento da criminalidade participada e investigada e, quando se quer dar prioridade a 90 por cento dos crimes não se está a priorizar nada”. É desta forma que António Cluny, presidente do Sindicato dos magistrados do Ministério Público (SMMP) comenta o anteprojecto de lei sobre política criminal. Para o procurador, o anteprojecto é um “péssimo diploma técnico”, no qual vislumbra sobretudo objectivos políticos que passam por condicionar a acção do procurador-geral da República (PGR) e do Ministério Público (MP). O Sindicato considera, por isso, que o diploma é “inútil” e “perigoso” . Em declarações à Lusa, Cluny destacou o artigo 10.º, que prevê que sejam dadas instruções para as alegações finais que o MP faz nos julgamentos: “Em geral, é um péssimo diploma técnico e, do ponto de vista político, pretende condicionar a autonomia do PGR e do MP, colocando-os sob a tutela do Governo”.

APONTAMENTOS

LEI POR DOIS ANOS

A Lei-Quadro da Política Criminal estabelece que a política criminal é definida através de leis temporárias, com uma vigência de dois anos. A primeira lei sobre política criminal deve entrar em vigor a 1 de Setembro de 2007.

PRIORIDADES

A política criminal define objectivos, prioridades e orientações em matéria de prevenção da criminalidade, investigação, acção penal, execução de penas e medidas de segurança, tendo como finalidades a prevenção e repressão do crime.

CRIMES GRAVES

Segundo o anteprojecto de lei de política criminal, merecem investigação prioritária os crimes muito graves como o homicídio, ofensa à integridade física grave, sequestro e associação criminosa.
Ana Luísa Nascimento"

Pois é...
E depois o Pirata sou eu...

Simao Francisco disse...

ola a todos
ola felipe!

pois, esta nticia revela aquilo que eu ja disse muitas vezes e que todos deiziam que era mentira...
mas esperem os hipocritas não eram os do Não? os «tapadores de olhos e da realidade» não eram os do não?
olha afinal estavam enganados...mas visto que agora é cada um e a suas consciencia ja não ha grande problema, pode haver é muita consciencia pesada por este pais fora!

abraço

Simão Francisco

antonio disse...

Hoje é realmente um dia de noticias curiosas:

primeiro esta aqui apresentada pelo Filipe, que realmente fará com que certas pessoas reflitam no que votaram e sobretudo no que defendem;

a segunda é que só no ano passado foram vendidas 240 000 pilulas do dia seguinte, ah, já agora, em portugal, números curiosos para um país tão pequeno, a que somados os abortos cladestinos ainda perfaz uma soma mais intrigante, daí que por vezes não se autorizem "direitos" mas sim se despenalize a irresponsabilidade, os números das DST's irão fazer jus ás piores previsões:

por fim ficámos hoje as saber que o curso de engenharia,( a existir ), do Sr Engº José Sócrates, pela Universidade Independente não é reconhecido pela ordem dos engenheiros, o que faz dele, pronto, OK, o primeiro ministro de portugal.

Num país de doutores e engenheiros, cuja maior parte não o é, é bom que o exemplo venha de cima, afinal não é só nas câmaras municipais que este fenomeno prolifera.

Enfim é o país que temos, mas que nem todos os que cá estão merecem.

Filipe Lopo disse...

Boa Tarde a todos vós, amigos.
Como diz, e muito bem, o Antóniio, é este se qualquer dúvida o País que temos...
Com uma classe politica cada vez mais descredibilizada e, nós em gerl; a aceitar-mos as decisões tomadas sem sequer questionar-mos "o porquê".
Já agora, continuando com as "noticias engraçadas, que me dizem das "páginas supostamente arrancadas" do relatório sobre o fecho dos Centros de Saúde, SAP's e Maternidades?
A isto o Sr. Ministro ainda não reagiu... Porquê?
Pois é... assim vai o nosso País...
(já ouvi isto em oitro local qualquer...)
Um abraço amigo.
Filipe Lopo

tótó disse...

concorda com o aborto?
será que está a ser bom primeiro ministro?
se SIM participe, se NÃO participe igual ninguém leva a mal!