13 junho 2006

O que se passa com os empreendimentos turísticos da nossa região?

É com alguma apreensão que contemplo o fracasso de alguns, dos muitas vezes apelidados, “grandes empreendimentos turísticos da nossa região”.
Disso são exemplo o Hotel Varandas do Zêzere, em Pedrógão Pequeno, e o empreendimento da discoteca Inox, em Figueiró dos Vinhos. Este último pretendia alargar o seu conceito muito para alem da maior discoteca da região do pinhal, tentando expandir-se para espaços como a restauração, snack-bares, marisqueiras, casamentos, baptizados, conferências e debates (dita um jornal da época, em Abril de 2003).
Hoje, não passados mais de 5 anos desde a inauguração dos 2 empreendimentos, o que é que permanece? O Hotel Varandas do Zêzere, desde o início do ano, apresenta o seguinte aviso, aos seus potenciais clientes, na outrora entrada principal: “Estimados clientes. Encontramo-nos encerrados. Para férias, limpeza e desinfestação. Pedimos desculpa pelo incómodo o nosso muito obrigado. Bom Ano”. Terão deixado este aviso para persuadir os vândalos que à +-18 anos destruíram por completo as instalações do irmão bastardo do Hotel? (espero que com o suceder dos anos não me veja coagido a apelida-lo de irmão legitimo).
Quanto ao empreendimento da discoteca Inox, está tudo, ou quase tudo fechado, nem discoteca, nem restaurantes nem sala de congressos, nada. Têm no entanto alguns cartazes a fazer publicidade para a realização de baptizados, casamentos ou outro tipo de banquetes. A ser verdade não é equiparável com aquele que era o objectivo inicial do empreendimento, podendo no entanto ser o início de um bom presságio.
Melhores dias se poderão perspectivar para estes dois empreendimentos, assim o desejo, mas como a “futorologia” não é ciência nem sequer palavra, analisemos o passado e o presente e averiguemos porque é que projectos de tão alto valor patrimonial, turístico e monetário acabaram na falência em menos de meia década!
Terão razão as vozes criticas quando proclamam que a nossa região nunca poderá sobreviver do turismo? Ou não teremos nós pessoas com franco espírito empreendedor, e quando falo em empreendedor não falo em ter dinheiro para investir, falo sim em ter capacidade para gerir.
Afinal o que é que se passa com a nossa região, estará doente? Se sim, sofrerá de uma doença passageira e única como uma varicela, temporal mas perigosa como uma pneumonia, ou mortífera e letal como um cancro?
O problema é real e merece um repensar profundo, sério e construtivo de todos nós, é o nosso futuro que está em jogo.

23 comentários:

rmgonçalves disse...

Tema bastante interessante, e é interessante é porque é dificil falar nele. Sinto-m e triste com aquela bonia infra-estrutura em pedrógão pequeno fechada, tinha tudo para dar sucesso. Gostava de saber o que realmente se passou. Imaginem, praia das rocas, discoteca inox e hotel varandas do zêzere, não tinhamos tudo para ser felizes? Não sou gestor nem economista, mas penso que falam pessoas com experiencia em grandes projectos turisticos. temos pessoas capazes, falta-lhes é experiencia

Anónimo disse...

é simples isso é o fim do mundo não se passa nada..... metam os olhos na sertã ...

Anónimo disse...

Pedrogão Pequeno não pertence à Sertã??????

ruatorta disse...

E lavagens de dinheiro, nunca ninguém ouviu falar nisso?

artur disse...

Tema muito interessante, talvez pouco para esse serrano da sertã que nao deve ter percebido que o mundo é hoje um todo, a chamada aldeia global. Talvez a abrodagem ao mercado tenha sio mal planeada- na INOX isso foi visivel- e por outro lado deveria haver um organismo - sem tachos, mas com trabalho- para coordenar a ealização do investimento e a sua divulgação. De facto com as rocas , o varandas e a inox, criava-se uma malha importante no turismo. de preferenci, sem bairrismos !

limpysweet disse...

É um problema grave e perigoso, que nos afecta a todos. Sinceramente acho que há falta de experiencia no turismo de qualidade da nossa zona, deviamos pedir ajuda ou formação aos de fora.
De lamentar a fraca adesão aos comentários deste artigo, só mostra que se interessam por mechericos e conversas futeis.

incrédulo disse...

Falta de experiência? Não há acções integradas, só acções individuais e depois não há mercado ou engenho para o ir buscar.

O Observador disse...

Como os assuntos se relacionam, recomendo uma leitura ao último comentário que coloquei no artigo sobre a Praia das Rocas - de 1 de junho:
Praia das rocas abre hoje ao público, mais um ano de êxito? (veja em: http://tertuliadopinhal.blogspot.com/2006/06/praia-das-rocas-abre-hoje-ao-pblico.html)
De louvar a motivação do autarca e dos empresários deste concelho, o optimismo parece reinar.

reconhecido disse...

Temos que dar os parabéns a todos os que realizam Mostras, Virtuais, Triatlos, Concertos, Pedrógão Fashion, Festas Anuais, Teatro, Jardim da Devesa, as festas das Associações, etc, porque assim dá-se a conhecer Pedrógão Grande aos de cá e aos de fora.Viva Pedrógão Grande. Já agora vamos ver se criamos um grupito de teatro porque de dança já temos, ok?

Anónimo disse...

Que grupo de dança é esse? o Rancho de vila facaia?

pescador disse...

Faltam é empresarios como Jovenal do poço negro... Esse sim é o grande empresario da noite e do laser da zona do pinhal... Ao nivel dele só o dono da big p... A ver se o negócio dele vai à falência...

josé duarte carreira disse...

As camaras municipais deveriam pegar nestas obras e dar-lhes o merecido valor. Como podem obras financiadas na sua maioria por diheiros públicos ou da união europeia ficarem agora apara ali a apodrecer? Se o empreendimento falia ficava o estado com ele, assim é que devia ser. Pegarem as camaras nesse empreendementos e dar-lhes valor, já que os privado não fazem nada pela nossa região.

Anónimo disse...

por falar em empresários, a ultima da nossa terrinha é de por os pelos do cu todos eriçados:Gnr é preso por posse de droga e contrabando!O outro o HCUNHA, para mostrar ao povinho que é o novo rico de pedrógão, com a sua manson e as suas altas limosines,pede dinheiro emprestado novamente para calar a BUCHE,do preso!Para a semana conto o segundo capitulo segundo S:MATEUS!ASS.COLYN.

Anónimo disse...

A razão por ambos os projectos não foram para a frente é muito simples!

As varandas do zezere serviam mal, e tinham um serviço de pouca qualidade face aos preços praticados! É preciso cativar a clientela!

Quanto à disco era frequentada por manientos de Figueiró, a música não era das melhores e ao inicio tinham a mania de selecionar as pessoas. O que mais tarde verificaram que seria impraticável nesta zona, diminuindo essa dita selecção.
E já agora o lago verde é melhor que muda o aspecto da sala aqueles cortinados e aparencia da sala de estar deixa muito a desejar. É que se não forem as excursões e alguns casamentos, jé viu melhores dias.

Anónimo disse...

E um parque de campismo em/com condições com infrastuturas para aproveitar a barragem!? ANDA TUDO A DORMIR?

Anónimo disse...

quem é o gnr que está preso?e o cunha?Donde são?

Anónimo disse...

quem é o gnr que está preso?e o cunha?Donde são?

Anónimo disse...

isso d falarem mal das pessoa s j aenjoa...falem mas e de voces d dpois cmntem....

Anónimo disse...

Mas essa do GNR e do CUnha,já tem antecendendes.....!Agora compreendo tantas casa e carros de ultimo modelo.....!!!

amortecedores arrebentados disse...

que é que se passa na Sertã?uma vila tão gira com estradas todas esburacadas, então aquela estrada da zona industrial é de mais.ARRANJEM-NA PORRA.

Anónimo disse...

antes de falar na Sertã devias lavar a boca.... se a estrada está esburacada é pq passa por lá mta industria naquela zona industrial... sim por q lá existe industria e ai ???.... isso é uma zona industrial a zona das escolas????? olha para P.G e para a Sertã .... coitadinhos... já que não sabes existem mais 3 entradas para a Sertã , só passas por essa pq é mt mt mt lerdo!!!

EX:PSD disse...

Em pedrógão há é buracos,pó e lama para dar boa qualidade de vida a outros concelhos na passagem daqueles tubos!Nós cá vamos ficando no terceiro mundo!Grandes negocitas se continuam a faxer naquela camara!O povo devia era fazer uma guerra civil!!!

Anónimo disse...

Ja venho um pouco atrasado mas achei o tema interessante, ate pk sou estudante de Turismo e conheço bem a zona. Na realidade existe um grande desperdicio dos recursos naturais e paisagisticos, mas não só...para tornar a Sertã e a área envolvente num atractivo turístico com maior impacto há um longo percurso, mas tudo tem um começo...neste caso necessita de um recomeço,uma revitalização de instalações que já existem e que não estão a dar qualquer lucro à região.Como alguem disse, há que apostar no Turismo tendo em atenção o conceito de "aldeia global".Colocar a região no mapa de Portugal (moro a poucas dezenas de km e muito poucos ja ouviram falar em Pedrogão ou na Sertã!, no entanto é raro não saberem onde fica a Castanheira...), melhoria das acessibilidades(úteis não só aos visitantes mas à população residente - talvez nas proximas eleições apostem mais nas estradas em vez dos habituais almoços para "cativar" os militantes...), sinalização turística, a vertente da animação tb é muito importante pk é um meio de cativar as pessoas, entre muitas outras coisas, aposta na formação profissional dos empregados, satisfação das necessidades do mercado receptor, etc etc Não sou perito na matéria nem estou por dentro dos "assuntos internos", apenas tenho pena de ver uma zona com tanto potencial, completamente estagnada!Cada vez mais há uma preferencia pelos destinos de Turismo de Natureza, Turismo rural, etc, basicamente uma fuga as cidades e ao turismo de massas por isso ha que aproveitar!