05 maio 2006

Repovoamento de Vila de Rei – Exemplo a seguir ou a reflectir?

A presidente de câmara de Vila de Rei, Irene Barata, tomou uma medida inédita para tentar combater a desertificação do seu concelho, recrutou cidadãos brasileiros de uma pequena cidade do Brasil (Maringá, estado do Paraná), garantindo-lhes alojamento gratuito (até que tenham condições para alugar as suas prórpias casas), escola para os filhos, emprego num lar de idosos (salário de €400 mensais) e vistos de residência. Chegaram nesta quinta-feira os primeiros 15 cidadãos (4 famílias) de 250 (60 famílias) que a autarca pretende levar para o seu concelho até ao ano de 2008.
Devem também os nossos concelhos seguir esta política de “reflorestação humana” para travar a desertificação? Não consigo compreender nem concordar com esta medida, temos, segundo os últimos dados do IEFP, 480 mil desempregados e, segundo o SEF, 150 mil imigrantes ilegais. Como pode um país que possui números tão expressivos como estes dar-se ao luxo de oferecer empregos e alojamentos a cidadãos de outros países e que não residem em Portugal? Porque não são criadas condições para a migração de pessoas do litoral para o interior? É simples, dar aos desempregados e imigrantes ilegais que residem em Portugal as mesmas possibilidades e benefícios que estão a ser dados a estes imigrantes. A medida da autarca de Vila de Rei travará a desertificação, mas de uma forma virtual e a curto prazo, a médio prazo os filhos destes cidadãos ver-se-ão com os mesmos problemas que afectam todos os jovens do interior do nosso país, falta de saídas profissionais e perspectivas de futuro, originando assim uma nova desertificação do interior do país. Deverão ser criadas condições para fixar as pessoas no interior, este tipo de medidas não trarão os benefícios que se pensam contundentes para a quebra da desertificação.

Decididamente esta autarca preteriu a solução pensada a longo prazo em deferimento da solução fácil e inconsequente, os prejuízos daí inerentes serão assoladores.

48 comentários:

Anónimo disse...

O que temos aqui é claramente um caso de tentativa de inflacionar negativamente os salarios.
A senhora presidente diz que os trabalhadores não virão tirar o trabalho a ninguem. Será isto verdade?
O que ela conseguiu foi arranjar alguns tecnicos superiores a ganhar o ordenado minimo. Iremos ver até quando eles ficarão acomodados. Alguns deles já avisaram que olham para Vila de Rei apenas como uma porta de entrada na Uniao Europeia, ou seja, uma maneira facil e gratuita de arranjar viagem e visto de trabalho para a UE.
Pressinto que a Cucaracha abriu a caixa de Pandora e a brincadeira lhe irá sair cara.

PG disse...

Lamentável… Com tanta gente necessitada no país, inclusive no seu concelho, e esta senhora toma uma medida destas…
Ela que ajude os seus conterrâneos, para que estes não tenham de fugir para a cidade…

pescador disse...

Pois… Não se entende… Ao Jovenal do poço negro querem-no prender por trazer Brasileiras, tendo estas uma missão social de grande importancia, a Prostituição, pelos vistos até as mais altas idoneidades dos nossos concelhos lhe reconhecem essa virtude, a esta senhora de certeza que não lhe vão fazer nada…

Anónimo disse...

O Juvenal merece uma estatua e subsidios estatais

Anónimo disse...

A seguir, mas para os desempregados nacionais, isso sim. Pouparia também o erário publico de umas quantas viagens ao Brasil da Sra. Presidenta e "acólitos" quiça umas férias. Afinal isto tá ou não está mau?
Mas que raio é que este políticos tem na cabeça? Se isto continuar a cair como tem vindo a cair, não tarda temos problemas na rua... e depois quero ver o que este povo vai fazer com o poder do voto... povo descontente... basta um rastilhozinho pequenito... Temos que olhar para os problemas de cá só podemos ajudar outros depois de ajudar os nossos não acham?
Pelo que dizem 80% de nós se pudessem eram espanhóis ou outra coisa qualquer.

Anónimo disse...

Isso é verdade. Se fossemos espanhóis, teriamos um nível de vida melhor. Mas como se dizia no tempo de SALAZAr " orgulhosamente sós".
Os ricos cada vez estão mais ricos e a classe média como sempre é que paga a crise.
Mas no poder são todos iguais. Prometem tudo antes de entrar, mas depois a sardinha deles é que vai à braza

Anónimo disse...

Teria de haver algo em troca depois de Fátima Felgueiras ter tido uma estadia tão gostosa, né!

Bruno Antunes

limpysweet disse...

É vergonhoso o que está a acontecer. Como o autror refere, será que num pais com tanto desemprego e imigrante ilegal como o nosso, ainda temos de ir buscar mais? Isto devia ser proibido, o governo devia por travão nisto, já viram se pega moda?

Anónimo disse...

Pelos vistos, se a moda pega... qualquer dia os habitantes destas paragens são circunscritos a um jardim zoológico do pinhal, vindo mesmo a serem exterminados pelos indios da amazónia!... É que os exemplos já estão sendo testados. Só os novos colonos-autarcas e seus capitães é que são gente!Tudo o resto são mainatos do mato, que se contentam com o sermão da paixão, percorrendo a via sacra ao longo de uma vida sem esperança! Perderam suas Ideias de esperança no progresso e na inovação, limitando-se a comeram as migalhas que lhes são lançadas como que a cães rafeiros e vadios, que até já não ladram, mesmo que lhes batam com paus ... Não sei para onde foi a garra deste povo do interior beirão, que se deixou amordaçar por uma escassa meia dúzia de eufóricos e mesquinhos elitistas, pavoniantes dos pelouros municipais, e respectivos acólitos, que, se alguém lhe tirar o tapete,face à sua insignificancia circunscrita tão sómente ao seu covil, ficam a mascar sem saber onde estão ou
onde vão parar!
É bom que este bom povo comece a acordar, abanando frontalmente seja quem quer que seja, exigindo os seus direitos. PINPIN.

Anónimo disse...

PINPIN-estou completamente de acordo.
O medo instalou-se. Voltamos ao antes do 25 de Abril. A PIDE, anda camuflada. São os que têm benesses. Os outros, somos todos nós que vivemos com medo, por não sabermos se iremos parar ao Tarrafal, se dissermos a verdade.
Em Pedrógão vivemos uma ditadura mascarada.

Anónimo disse...

óh povo do interior e da zona do pinhal temos que nos unir e mandar estes rafeiros destes politicos embora!Onde já se viu tanta falta de emprego e esta presidente que já está é a mais em VILA DE REI!Que vergonha!Vilaregenses e povo do pinhal temos que nos UNIR e se não for a bem é por uma guerra civil!

O Observador disse...

Foi com algum interesse que vi o programa Prós e Contras da RTP de ontem, o tema levado a debate por Fátima Campos Ferreira e companhia foi o da (e/i)migração, a presidente de câmara de Vila de Rei fazia parte do painel de convidados. É de louvar a dedicação e determinação que esta autarca tem pelos seus munícipes e pela sua terra, a generalidade dos projectos e ideias que apresenta pareceram-me interessantes e concretizáveis. A sua capacidade de retórica é de louvar, não foi no entanto suficientemente forte para me persuadir sobre o tema dos imigrantes brasileiros, os motivos que me levam a discordar de tal medida são os mesmos que apresentei no artigo.

Anónimo disse...

Concordo! Realmente é importante "favorecer" e fomentar oportunidades de trabalho para os conterrâneos e portugueses! Contudo será que os portugueses da zona do pinhal que emigram para outras paragens, são vistos como indios do pinhal e eles mesmos consideram os outros habitantes dessas paragens javalis e raposas ou até mesmo perdizes!?
Desde que os índios da amazónia não andem às catanadas ou atirar setas, também não é muito legítimo andar de caçadeira pronta a disparar. Zagalote!?

Bruno Antunes

Anónimo disse...

Para quando um artigo sobre a subida dos seniores do Recreio Pedroguense à divisão de Honra? é lixado para alguns, ñ é? ...

alertaconstrutiva disse...

"De boas intenções está o inferno cheio!" Das 250 famílias que nos próximos meses estarão a residir em Vila de Rei, gostaria de saber ao fim de 1 ou 2 anos quantas lá estarão a residir. Sendo de louvar o amor que a autarca tem pela sua terra, esta não será decerto a melhor forma de resolver o problema da desertificação humana do interior, mas sim de permitir que o problema do emprego no seu concelho se agrave. OU seja, em 1º lugar eu não acredito que haja emprego em vila de rei para todos! Mesmo que haja, decerto que nos próximos tempos muito poucos dos naturais de Vila de Rei terão emprego. Em 2º lugar não acredito que haja alguma clausula que obrigue estas pessoas a ficar num tempo pré-definido no conselho. Não seria éticamente correcto, nem as próprias leis do trabalho o permitem.
Vamos ver, e a bem desse concelho espero estar redondamente enganado.

alertaconstrutiva disse...

Peço desculpa, são 250 Pessoas (60 famílias)

Anónimo disse...

Se a moda pega em Pedrógão, estamos feitos! Se já agora só se dá trabalho a quem querem, estaremos mal se seguirem o exemplo de Vila de Rei, o que até já acontece, não com Brasileiros, mas co Portugueses de outras bandas. Todos têm direito, é certo, mas se os empregos, fossem para os da terra, eles ficariam cá a viver e não como os que cá estão a trabalhar, que vão ao fim do dia para a terra deles.Coimbra, Condeixa e até Porto. Temos o exemplo dos professores da Tecnológica, da Assistente social da Camara, da assistente social do Lar, da Assistente social da Casa do Povo e de todos esses Eng. e doutores da m.... .

Anónimo disse...

Se a moda pega em Pedrógão, estamos feitos! Se já agora só se dá trabalho a quem querem, estaremos mal se seguirem o exemplo de Vila de Rei, o que até já acontece, não com Brasileiros, mas co Portugueses de outras bandas. Todos têm direito, é certo, mas se os empregos, fossem para os da terra, eles ficariam cá a viver e não como os que cá estão a trabalhar, que vão ao fim do dia para a terra deles.Coimbra, Condeixa e até Porto. Temos o exemplo dos professores da Tecnológica, da Assistente social da Camara, da assistente social do Lar, da Assistente social da Casa do Povo e de todos esses Eng. e doutores da m.... .

Anónimo disse...

Qualquer dia até o para borrada tem emprego

Anónimo disse...

Onde disse "para" leia-se "pata"

Anónimo disse...

...erda. Mas merda por merda julgo que são melhores em alguma coisa que os analfabetos da m... se não não eram engenheiros e doctores de m...

Luis Beirão disse...

Discordo em absoluto que discordem da autarca!
Esta iniciativa levada a cabo, com os brasileiros, está a ser postiva. Não interessa se vai ou não dar certo (embora quem se informou acerca de como foram recrutados os brasileiros e do processo de selcção dos mesmos tenha todos os motivos para cahar que grande parte deles acabrá por ficar na região). Muito menos interessa o facto de serem estrangeiros (e quem realça este facto só pode ser, embora não assumidamente, como muita gente no nosso país) xenófobo ou racista, o que é de lamentar. Nem interessa o facto de 250 pessoas, numa região como a nossa serem apenas uma pequena ajuda e não resolverem de todo os nossos problemas, que são vários.
O que interessa é a visibilidade que esta iniciativa trouxe precisamente para esses mesmos problemas. Nunca como agora (exceptuando talvez, e por motivos tristes, a época de fogos florestais) se colocou o país todo a discutir os problemas para os quais a nossa região e outras por esse país fora reclamam atenção. é portanto uma oportunidade de ouro para nos fazermos ouvir e, quem sabe, obtermos soluções para alguns problemas, e só por isso a iniciativa da autarca já valeu a pena. Esta é uma oportunidade a aproveitar, ou esta ou a próxima época de incêndios. São poucos as alturas em que o país nos presta atenção, temos pouco peso económico e político, há que aproveitar as oportunidades para nos fazermos ouvir. E quanto a vocês não sei, mas eu prefiro, para a minha região, ganhar vizinhos brasileiros do que ver tudo a arder como até aqui!

Luis Beirão disse...

Para mais detalhes acerca da minha opinião, podem consultar: wwww.pinhobravo.blog-city.com

limpysweet disse...

Hoje em dia é comum generalizarem tudo e mais alguma coisa. Porque é que uma pessoa que é contra o convite a pessoas de outros paises para virem para portugal com emprego e casa GRATUITAS, quando há portugueses e imigrantes ilegais, desempregados e em más condições de sobrevivencia. Se tenho um familiar meu doente ajudo-o a ele primeiro, só depois ajudo o vizinho. Não andem a chamar xenofobos e racistas de forma barata, populista e facil a todas as pessoas, só porque estas têm idias diferentes das vossas. Basicos

Luis Beirão disse...

Reconheço algum exagero na forma como exponho a situação, e é verdade que é normal e desejável que ajudemos primeiro os nossos. No entanto há mesmo muita gente xenófoba não assumida, e logo que se abra a porta, o populismo ataca... Contudo, o desemprego e a vinda dos brasileiros são questões distintas. A vinda dos brasileiros relaciona-se sobretudo com a desertificação, e maior parte dos nossos desempregados encontram-se nas grandes cidades, não no Pinhal. Por outro lado, duvido que portugueses aceitassem certo tipo de trabalho apenas por 400 Eur, acima de valores ao alcance da autarquia. O ênfase que se deve colocar nesta questão deve ser na desertificação e despovoamento, não no desemprego. E para chamar a atenção para este problema, a iniciativa é válida - prova disso é que está toda a gente (contra ou a favor) a debatê-la. É verdade que em Portugal há muitos desempregados, sobretudo nas grandes cidades, e pessoas necessitadas mas a questão que se coloca é: quereriam eles vir para Vila de Rei, vila do Interior, longe de tudo, trabalhar por 400 Euros? Por outro lado, estariam eles dispostos realmente a trabalhar, ou apenas a aproveitar a oportunidade? E caso quisessem trabalhar, aceitariam trabalhos como os que, necessariamente, estão disponíveis em Vila de Rei: limpeza, construção, carpintaria e serragem, agricultura, enfim, trabalhos pesados? Não corria o concelho o risco de apenas atrair os indesejáveis das nossas cidades, que, esses sim, aumentariam as tensões na comunidade?
Estes tratam-se apenas de pontos relevantes e pertinentes da questão. De resto, concordo que se devem ajudar os próximos primeiro, mas não era de todo disso que eu estava a falar. Por outro lado, se resultar, a dinâmica económica e social trazida pelo acréscimo de população, também irá ajudar os outros, e potenciar o aumento de oportunidades.Mas concordo, o "se" é sempre um risco...
De resto, cada qual é livre de expor o que bem entender e nisso penso estarmos todos de acordo. Queira aceitar as minhas saudações, à boa moda do Pinhal...
Mas descontando isso, que está toda a gente a falar do assunto está, e talvez isto sirva para abrir os olhos a quem pode decidir a favor da região. E só por isso, acho que já valeu a pena.

Anónimo disse...

Acho graça quando se diz que o que interessa é a visibilidade do projecto e que se lixe se tem viabilidade ou não dando esperanças aos brasileiros usando-os, e que podem acabar no desemprego, com custos para todos nós, de quem se diz não xenófobo ou não racista.
Ah! e alguém perguntou a algum português inscrito nos centros de emprego se gostaria de ir para Vila de Rei ?

limpysweet disse...

Mas luis beirão, acha que é esta a melhor forma de chamar a opinião publica a debate? Usando imigrantes e cidadãos de outros paises? Qurerão os brasileiros que vão para vila de rei, pessoas instruidas e com conhecimentos, ficar o resto da sua vida em vila de rei a tomar conta de idodos? Se não é um problema de emprego como é que acha que se originou a desertificação da nossa região, por exesso de emprego? Desertificação e desemprego estão ligados, um é a consequencia do outro.

Luis Beirão disse...

Têm razão: desertificação e desemprego estão relacionados. Mais empregos, mais pessoas, mas também mais pessoas (o que é o caso) mais empregos, pela dinâmica que gera a presença de população num local, e a consequente atractividade para as empresas, sem contar com as iniciativas empresariais que essas pessoas possam levar a cabo. Ou, devolvendo a pergunta, como é que acha que a desertificação se mantém e se acentua?
Mas reconheço razão parcial a todos os seus argumentos que, é pena, são sob anonimato.
Quanto à questão de se ter ou não perguntado a desempregados portugueses, só a autarca poderá responder, mas desde logo se me afigura que poucos não-originários da zona quereriam vir, ainda por cima por 400 Eur, além da complicação que seria a selecção e recrutamento dos mesmos.
Ah, e é falso que se estejam a usar os brasileiros, eles vêm com conhecimento de causa e por sua livre vontade (tal como o faria qualquer português, e nem por isso se diria estar a ser usado), e não são obrigados a permanecer a vida toda no local, se arranjarem melhores contratos e oportunidades. A não ser que se adaptem e gostem o que, com filhos, me parece provável... De resto, muito mais provável do que um qualquer nacional oriundo de uma qualquer cidade.

Anónimo disse...

Obviamente que nenhum portugues quererá exercer a sua profissao por 400 euros se as tabelas em vigor indicarem que o salario para aquela função é mais que o dobro dessa quantia.
O que se chama a isto?

Anónimo disse...

Estamos a discutir ideias, não pessoas. Penso que estamos todos nas tintas para quem seja qualquer um de nós, muito menos o companheiro de blog que se intitula Luis Beirão. O anónimato quando bem usado pode permitir algo parecido com a imunidade parlamentar(eheheh). Sem entrar em ofensas pessoais e ordinarices. Mas pronto se realmente quer um nome, pode me chamar de beirao luis. Está a ver? não diz nada. Não é?

Anónimo disse...

Eu não disse. A SIC noticias acada de dizer que a Presidenta está no Brasil e "Férias / Trabalho" (mesmo assim). Os nossos políticos nunca nos deixam desiludidos. Já sabemos todos como eles trabalham em prol do seu povo.

Luis Beirão disse...

1.Não se trata de defender ou não a senhora (não a conheço). Apenas de comentar um acontecimnto por ela promovido. Se está ou não de férias no Brasil não o sei...

2.Os brasileiros não terão casas gratuitas, só temporariamente e pagarão as dspesas correntes e mesmo estas facilidades parecem-me bem e justas, tanto mais que vocês mesmos dizem que "nenhum portugues quererá exercer a sua profissao por 400 euros se as tabelas em vigor indicarem que o salario para aquela função é mais que o dobro dessa quantia". Em que ficamos? Afinal os brasileiros estão a ser usados (como já o disseram)ou estão a aproveitar mordomias que deveriam ser dadas aos portugueses (como também já invocaram)? Ou essa argumentação toda ( e contraditória), apenas serve para defender um ponto de vista a todo o custo?

Bom, e para quem diz que "sem entrar em ofensas pessoais e ordinarices" mandar-me levar NOCU não me parece a política mais acertada...

Finalizei.

Anónimo disse...

Estão a aproveitar mordomias, arranjaram viagem á borla e conseguiram o visto de uma maneira que muitos dos imigrantes brasileiros ilegais que cá estão não conseguirão porque já sabemos como funciona o SEF. Mal possam esses brasileiros darão o salto e o erário publico ficará a arder porque investiu nas viagens.
Um dos imigrantes, referiu no Jornal Expresso, que auferia mensalmente cerca de 900 euros no Brasil, tendo o jornalista perguntado porque tinha aceitado vir por 400... Ele respondeu que era uma boa porta de entrada.
Já dará para ver o que vai acontecer com o visto no bolso...
conseguiu numa semana o que muitos brasileiros não conseguiram em anos, o visto.

tertuliaDOpinhal disse...

Caro Luís Beirão, o TERTÚLIAdoPINHAL condena vivamente a forma como um utilizador anónimo se dirigiu à sua pessoa, somos contra a discussão fácil, grosseira e ofensiva, pelo que fazemos um apelo ao bom senso de todos os “blogueiros” que deixam mensagens de cariz pessoal ou mensagens que nada têm a ver com os temas abordados e que não contribuem para o enriquecimento de ideias deste blog. Para mais informações convidamo-vos a ler as regras de boa conduta deste blog que podem consultar aqui: http://tertuliadopinhal.no.sapo.pt/regras_conduta.htm

Anónimo disse...

isso mesmo sr.beirão!Até que enfim que alguém e ainda bem descibriu!Isto é uma FRAUDE e a sr. presidente está por detrás desta rede de imigrantes para legelizar!Atenção povo do pimhal!

beiraoluis disse...

Atenção que anónimo existe no plural.
As entradas anónimas não são todas da mesma pessoa.
Esse tipo de ordinarices não são para comentar.
O companheiro blogista Luis Beirão parece muito incomodado pessoalmente-te. Meu amigo não é aqui que vai mudar o mundo. Exponha a sua opinião mas não pode tentar sequer, que os outros aceitem as suas ideais.

Anónimo disse...

Senhor Luis Beirão, já que acha que essa senhora é tão altruista, ela que pague a esses imigrantes o mesmo que pagaria a um portugues, aí estariamos de acordo que não haveria exploração.
O que me parece é que há um claro aproveitamento de ambas as partes, uma delas poe-se em bicos de pés a procurar protagonismo medático quem sabe procurando visibilidade para mais altos voos politicos. A outra parte aproveita esta palhaçada, vem até a um canto da União Europeia já com o visto de trabalho na mão, coisa que a maior parte dos compatriotas que andam a trabalhar em condiçoes adversas neste pais, ainda não tem.
Agora deixe-me que lhe diga se uma qualquer associasção profissional tem uma tabela de salarios em vigor, normalmente esses profissionais esperam ser pagos de acordo com essa tabela, nunca se viu tecnicos superiores a desempenharem as funções para o qual foram formados ganhar o salario minimo ou muito perto disso. E mais lhe digo conheço algumas pessoas de Vila de Rei que me garantiram que aquilo que a senhora presidenta diz é mentira, lá não falta de mão de obra, lá há gente que quer mesmo trabalhar (embora tambem haja os habituis parasitas do subsidio de desemprego e de outros rendimentyos sociais, além disso há muita gente de todas as areas laborais inscritas nos centros de emprego. O que essa senhora está a fazer é pura demagogia.

jc disse...

Viram a reportagem da TVI? Professor universitario, pesicologa, jornalista, ... Uma a dizer que a filha estuda cá no ensino superior que depois é melhor para ir para o barsil, pq com um curso em portugal tem mais vantagens no barsil. Eles vêm é para cá ganhar o nosso dinheiro, tirar o lugar nas escolas aos nossos filhos e não vão repovoar coisa alguma. Onde é que pessoas com avançada formação profissional se vão submeter a vida inteira a limpar cús a velhos. Alguém que meta cobro nisto, É UM ESCANDALO NACIONAL. Tem o centro de emprego da sertã foi contactado para vêr se havia interessados em ir trabalhar para vila de rei. VERGONHOSO Pais de caca este

Anónimo disse...

Sobre brasileiros em Vila de Rei...

O Xadrez Bar emitiu um comunicado em que anunciava a sua intenção de se mudar para Vila de Rei em busca de amor(?).

Posição do poço negro:
"Brasileiras em Vila de Rei irão poupar bastante trabalho ao nosso departamento de recursos humanos no recrutamento de empregadas."

Xadrez Bar desaparece de Pedrogao e Poço Negro ganha novo lote. Talvez não seja assim tão mau...
LD

Luis Beirão disse...

"a filha estuda cá no ensino superior que depois é melhor para ir para o barsil, pq com um curso em portugal tem mais vantagens no barsil. Eles vêm é para cá ganhar o nosso dinheiro, tirar o lugar nas escolas aos nossos filhos e não vão repovoar coisa alguma"
Jurei não intervir mais, mas depois desta tirada do Sr. jc tenho que perguntar: os nossos emigrantes ( e de certeza alguns seus familiares), quando vão para o estrangeiro, não pensam (e não é legítimo que pensem?) regressar um dia ao nosso país, com as vantagens inerentes a ter trabalhado ou estudado lá fora? Porque é que os brasileiros haveriam de ser diferentes? E já agora, os nossos emigrantes, não iriam também tirar dinheiro, vantagens e lugares na escola a filhos de franceses, americanos, etc? Caramba, e depois disto não querem que eu fale em xenofobia ou, no mínimo, em chauvinismo...
Não quero, não sou obrigado nem é minha intenção fazer o papel de advogado de defesa de uma política que não conheço pessoalmente. Além disso, não vale a pena cansar-me. Reconheço alguma lógica ao limpysweet (que me parece saber debater com nível), e há que reconhecê-lo. A maior parte dos outros comentários roçam o irracional. Calei-me de vez.
Ps: agradeço ao tertúlia a sua atenção para com a ofensa de que fui vítima. Como alguém disse: "posso não concordar com o que dizes, mas defenderia com a vida o direito que tens de o dizer". Posso também não concordar com a amior parte das opiniões aqui expressas (pelo menos totalmente), mas concordo que tenhamos todos o direito de as emitir. Cumprimentos.

limpysweet disse...

Luis Beirão, há uma diferença inequivoca entre estes imigrantes e os nossos emigrantes. Os imigrantes brasileiros vêm para cá por convite de uma autarquia para supostamente repovoar um concelho desertificado, ou seja, deduzo que a intençao da autarquia seja trazer estes imigrantes para fazer toda a sua vida em vila de rei. Os nossos emigrantes não foram convidados por nenhum autarca para ir para outro país, e sempre foram com a intenção de melhor trabalho e de voltar um dias às suas terras. A culpa não é dos imigrantes brasileiros, é da autarquia. Os imigrantes só aproveitam a oportunidade que lhe é dada, a autarquia é que nunca lhes devia ter dado tamanha oportunidade. Também vi a reportagem da tvi e perguntaram a n pessoas de lisboa desempregadas (portugueses e brasileiros) se aceitavam trabalhar nestas condições, não vi nenhuma hesitação, todos disseram: concerteza.

Emplastro disse...

Concordo em absoluto com o limpy

belhaku disse...

É uma vergonha a autarca desse concelho solicitar "Brazucas" para repovoar as aldeias do concelho de Vila de Rei. Com a miséria que Portugal vive, ainda vem mais miséria. Se eventualmente essa gaja colocar mais mil brasileiros seguramente que continuará como presidente de camara por mais uns quantos anos. Não... Já sei a gaja quer é ir apanhar uns grandes "bronzes" nas coteletas, nos chispes e presuntos. Vai na volta.

Anónimo disse...

O sonho dela era ser a nova fatima felgueiras

Anónimo disse...

iSTO NÃO É UMA PRESIDENTE,MAS UMA DAQUELAS DOS BATACLANS DAS TELENOVELAS!

Anónimo disse...

O que se passa em Vila de Rei, passa-se em Pedrógão. A diferença, é que não são os Brasileiros a obter trabalho, mas os que estão inscritos no PSD e compadres e comadres , que passam a vida em patuscadas.

LARILAS disse...

sabe-se que em Maringá cidade de onde estão a vir estes imigrantes , residem vilarregenses, que com a baleia da Irene Barata devem ter constituido um cartel de engajamento e com a esperteza saloia da baratinha entrarem legalizados na Europa.
quantas vivendas já tem a BARATUCHA deste negócio nos locais turísticos do Brasil ?
Esta gaja não faz as coisas á balda veja-se o exemplo passado de colocar o maridão como vice-presidente da Cãmara, claro com ordendado chorudo e maiores perprestivas de uma boa reforma .
Mesmo gorda como é a baratucha, só olha para o seu umbigo.
Exemplos destes são a moderna ditadura que a democracia trouxe.
Numa vila pobre como é Vila de Rei, com 80% de velhadas e 90% de analfabetos esta gaja é uma raínha dona e senhora deste infeliz povo.

TÓTÓ disse...

A PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL E PROVEDORA DA SANTA CASA DA MISERICORDIA DE VILA DE REI - QUE DÁ PELO NOME DE IRENE BARATA JOAQUIM, MAL CHEGARAM ESTES BRASILEIROS , ENGAJADOS EM MARINGÁ PELOS SEUS CONTERRÂNEOS, RUMOU LOGO PARA O BRASIL PARA UMAS " MERECIDAS " FÉRIAS Á CUSTA DOS DINHEIROS DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES E DOS LUCROS DA SUA EMPRESA DE EMPREGOS DE MARINGÁ.
UMA PERGUNTA SE FAZ AOS AUTARCAS DA OPOSIÇÃO DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL E AO VEREADOR DO PP - EM QUE ACTAS DESTAS ESTRUTURAS - CÃMARA E ASSEMBLEIA FOI ANALISADO ESTA SITUAÇÃO SOBRETUDO A TÃO FALADA GEMINAÇÃO VILA DE REI - MARINGÁ ????
É QUE NO SITE DA CÂMARA LI AS ACTAS DOS ÚLTIMOS 4 ANOS E NEM UMA PALAVRA DESTE ASSUNTO .
POR ISSO OS CONSIDERO CUMPLICES DESTA ABERRAÇÃO E UNS COBARDOLAS ....