11 maio 2006

Haverá futuro para a zona do pinhal?

Com o intuito de saber como olham os “pinhalenses” para futuro da região onde estão inseridos, colocámos aos utilizadores do blog a seguinte questão: Qual acha ser o caminho que a zona do pinhal interior deve seguir para prosperar? Os resultados obtidos são animadores: turismo: 30%, industria: 11%, energias renováveis: 46%, sem futuro: 14%, ou seja, 86% dos utilizadores que responderam ao inquérito olham para a zona do pinhal como uma zona que pode progredir. De destacar também as duas principais escolhas dos utilizadores, energias renováveis e turismo (as duas com76% dos votos), parece que finalmente já se perspectiva o turismo como um motor de desenvolvimento da nossa região, devem no entanto ser criadas condições, físicas e humanas, essenciais para o seu crescimento e reconhecimento público, não devendo contudo cair na tentação de criar projectos megalómanos que levam autarquias à quase banca roca e a comprometerem o seu futuro e o futuro da sua população, é um risco muito grande a correr (leia-se em autarquias: Castanheira de Pêra). No sector das energias renováveis podemos e devemos explorar a biomassa, tema já abordado neste blog (leia o artigo: Distrito de Leiria fora do projecto das centrais de biomassa, clique aqui), e a energia eólica, que apesar de criar menos postos de trabalho directos que a biomassa, é um sector que pode dar algum fulgor financeiro as nossas autarquias. O sector da indústria não recolhe mais de 11% das opções dos nossos utilizadores, já está mais que demonstrado que para alem da pequena industria a nossa região não possui infra-estruturas nem condições físicas para a implementação de grandes unidades fabris, os tempos mudaram e nós devemos reconhecer e seguir os seus caprichos e exigências.

6 comentários:

alertaconstrutiva disse...

Estratégia concertada de desenvolvimento para a ZP
(Por parcer tão simples, não quer dizer que o seja!!)
Sejamos optimistas, a região do pinhal apresenta um sector com potencialidades enormes (a FLOREESTA), que é aliás dos maiores, se não o maior empregador directo ou indirecto da região. Se se investir mais na floresta, se se levar o seu ordenamento a sério, se se legislar de forma coerente com a realidade, se se captar investimento no sentido de tranformar essa madeira num produto de qualidade pronto a entrar no mercado, se...; Se se aproveitarem todos o resíduos resultantes das limpezas, do corte, das várias fases de transformação da madeira, e com um sistema justo de incentivo a proprietários, madeireiros, indústria tranformadora, ter-se-á biomassa suficiente para uma central com uma capacidade instalada de 10 MW. Havendo limpeza das florestas, com um melhor ordenamento do espaço florestal, com bons dispositivos de combate e detecção, teremos uma área ardida bastante inferior. Ainda neste sentido, dada a orografia do terreno, as velocidades e as direcções preferenciais dos ventos permite-se que em alguns pontos se possa tirar partido da enegia eólica. Como esses parques tem de estar isentos de combustível / biomassa tem-se mais um contributo para que não se perca o verde que caracteriza a região, nem as espécies de fauna e flora autoctones, nem a beleza cénica que vales e montes nos proporcionam. Permite-se assim que outra área de desenvolvimento se implante, O TURISMO(que tem como principais pontos fortes as capacidades recriativas dos recursos hídricos - Albufeiras, Praias, os percusos pedestres, a gastronomia, o artesanato, as romarias, o ar puro, a genuidade e capacidade de receber das pessoas, ...;
Assim, com mais alguma INDÚSTRIA, com o bom aproveitamento dos recursos naturais existentes para a produção de ENERGIA, com uma aptidão enorme para o TURISMO, poder-se-á sem investimentos megalómanos (que deverão partir de todos), criar muitas dezenas de postos de trabalho, fixar pessoas e ao mesmo tempo permitir que a região cresça de forma equilibrada, porque se repararmos bem, e apesar de não ser tudo assim tão linear, há uma relação inequivoca entre os vários sectores.

Anónimo disse...

POr exemplo aqui em pedrógão deviam aproveitar-se mais os recursos endógenos,dar menos TACHOS aos xulos de fora da terra,fazerem menos festa á custa do erário público e investir menos máquinas municipais para fazerem trabalho particular ao fim de semana!Comerem menos almoços e jantares á custa dos favores do betão e alcatrão!Dps também não deviam tar a mandar e controlar tudo como é o caso do pres. e do vice!E a encher-se de .......!!!????Ass:Ex:Autarca da freguesia!

limpysweet disse...

alertaconstrutiva e ex. autarca da freguesia falam bem. Andam-se a criar politicos neste blog. Força ai minha gente.

jc disse...

Aqui só há futuro em copos e festarolas. Não há quem bem nos sirva. Malditos este politicos

rmcgonçalves disse...

de momento não resido na zona do pinhal, mas vejo muito futuro na zona que me viu nascer e que me acolhe bastantes vezes. Turismo, vejo neste um óptimo motor de desenvolvimento, concordo com o alertaconstrutiva. Vê-se que sabe do que fala.

tertuliaDOpinhal disse...

Tentem postar os vossos comentários com um nome de utilizador registado ou então com outro nome diferente de anónimo. Quando há muitos utilizadores com o nick anónimo a discutir o mesmo assunto, torna-se difícil saber quem é que diz o que. Façam o seguinte: em vez de clicarem em "anónimo" ou "anonymous", cliquem em “other” ou “outro”, insiram no campo "nome" um nome qualquer, podem deixar o campo “sua página web” ou “your web page” a limpo. É simples e facilita a discussão. Se preferirem também podem registar o vosso nick no campo "blogger".

Qualquer dúvida: tertuliadopinhal@gmail.com