11 janeiro 2007

Finanças de Pedrógão Grande e Castanheira de Pêra vão fechar

Os serviços de finanças dos concelhos de Pedrógão Grande (P.G.) e Castanheira de Pêra (C.P.) vão ser encerrados, por sua vez haverá um reforço administrativo do serviço de finanças de Figueiró dos Vinhos (F.V.), este serviço passará a acolher todos os contribuintes provenientes dos serviços de finanças de P.G. e C.P..
A medida já é oficial e entrará em vigor brevemente.

Medida sensata, que evidencia a natural reestruturação/organização destes três concelhos. Penso que é através de medidas como esta que a familiarizarão para com o vocábulo fusão tenderá a acentuar-se. A fusão dos três concelhos, tema já debatido neste Blog (consulte aqui), contundo gostava de vos evidenciar o exemplo do concelho da Sertã, este concelho tem uma área de 446.7 Km2 com 16 274 habitantes distribuídos por 14 freguesias, P.G., F.V. e C.P. têm juntos uma área de 364.86 Km2 com 15.433 habitantes e 10 freguesias. Penso ser senso comum que a Sertã é sem dúvida alguma bem mais desenvolvida que qualquer um dos concelhos referenciados.

Mais uma má notícia para todos aqueles que são a favor da actual divisão municipal e consequente triplicação de bens e serviços, triplicação esta que em vez de concentrar meios os dispersa e torna ineficazes.

17 comentários:

Filipe Lopo disse...

É natural que com a actual politica nacional, e tendo falhado há uns anos atrás a denominada "Regionalização"; que agora, sem a concordância das Populações e em detrimento da "actual divisão municipal e consequente triplicação de bens e serviços, triplicação esta que em vez de concentrar meios os dispersa e torna ineficazes", se pense e se tome medidas de forma a concentrar os Serviços Públicos num só local, esvaziando-se cada vez mais os concelhos do interior, obrigando a que a População fuja para os grandes meios. esta medida é certamente uma medida politica, sem se observar as consequências que dela adveem para os concelhos atingidos.
Outra questão é, sem dúvida, o facto de que concelhos como Castanheira de Pera e Pedrógão Grande, estarem cada vez mais isolados em alguns sectores, necessitando por isso de que a População de ambos os concelhos se vão habituando há ideia de que num futuro próximo a solução passará pela 'união' dos concelhos pequenos, para bem da População em causa.
Se há serviços que podem e devem ser concentrados num só local, outros, para defesa dos Concelhos envolvidos; devem ser pensados que destino lhes dar, sem prejuizo das pessoas que habitam estes mesmos Concelhos do interior.

Anónimo disse...

Se acabarem com o municipio da Castanheira, o Filipe Lopo já não poderá ser Presidente da Camara Municipal da Castanheira...
Não à fusão municipal!!!!!!!!!!!!!

Rui Loppes disse...

A questão essencial a reter é se esta centralização dos serviços de Finanças vai melhorara eficacia desse mesmos serviços!
De nada vale cada concelho ter um determinado serviço publico se isso só o trona mais burocratico (mais demorado, com mais procedimento etc).
Considero que este tipo de serviço em localidades tao reduzidas cai muitas vezes em questões peessoais, inpondo dificuldades á generalidade das populações.
Com uma organização mais central logo menos pessoal, coloca esses serviços fora de influencia exteriores. No caso da Castanheira, concordo totalmente pois basta "lidar" com esses serviços para perceber que irremediavelmente temos que recorrer ao serviços de concelhos vizinhos.
Apoiaria a mesma medida noutros serviços! Tambem já defendi a união dos Postos de GNR dos concelhos da Comarca, porque entendo que os tonaria mais hiererquizados menos pessoais logo mais eficazes.
A impessoalização dos serviços publicos só trará beneficios ás populações!

Filipe Lopo disse...

Parece-me que a falta de educação e civismo, de algumas pessoas que continuam a aparecer neste Blog, continua.
De nada valeu o pedido dos Administradores para que acabasse este tipo de comentários e de entradas de pessoas com menos dignidade nos comentários, que em nada o enriquecem, antes pelo contrário.
Já agora, não sejam cobardes e ao comentar seja o que for façam-no de forma directa e honesta, deixem de ser caluniadores e irresponsáveis.
Um abraço,
Filipe Lopo

Rui Loppes disse...

O pedido dos administradores consistia no fim de ataques pessoais completamente descabidos!
Considero que a minha opinião relativamente aos serviços publicos são inteiramente legitimas e obviamente susceptiveis á critica!

Anónimo disse...

Caro rui loppes, não nos é possível moderar os comentários em tempo real, por isso os mesmos não ficam automaticamente disponíveis on-line. Dai o seu comentário não ter sido publicado aquando da sua postagem.

Atentamente:
Tertúliadopinhal

jf disse...

Há já bastante tempo que considero seriamente o assunto de que vos vou falar e cada vez se torna mais acertado...

E se entregássemos isto tudo a Espanha? "Hermanos, desculpem lá, secalhar estávamos enganados, já não queremos nada ser independentes." Se fôssemos espanhóis seríamos todos muito mais felizes... a minha única exigência era que terminasse a monarquia.

Cada vez me irrita mais ter que viver neste país onde nos exigem sacrifícios atrás de sacrifícios enquanto eles (os políticos) se pavoneiam em grandes carros, com grandes ordenados, mordomias que nunca mais acabam, reformas sobre reformas e sobre reformas.

Salve-se quem puder.

Anónimo disse...

Assim o nosso amigo poderia ser Alcaide :)

antonio disse...

Confesso que quando li o titulo pensei que uma boa nova tinha finalmente chegado aos concelhos de pedrógão e castanheira, desculpem o erro, mas por um pequeno lapso pensei que as finanças dos dois concelhos iam fechar porque o executivo tinha assumido o abandono dos concelhos do interior e consequentemente não iria cobrar mais impostos a estas duas populações.
Pois é, uma má nova normalmente nunca vem só, afinal as repartições podem vir a encerrar, menos postos de trabalho, consequente deslocação de pessoas co a obrigatoriedade de movimentos pendulares, (cada vez mais baratos basta vermos os combustiveis).
Esta situação deixa-me preocupado, não gostava de ver o meu concelho, pedrógão grande, extinto mas acreditando eu que o bem estar colectivo se deve sobrepor ao particular então faça-se de uma vez e não se ande a adiar de dia para dia o inadiavel, dou a quem doer.

pobredespirito disse...

Só digo isto: VOU EMIGRAR.
Andamos todos iludidos.Lisboa não nos liga nenhuma.Bruxelas devia fazer o mesmo com esta regiãozinha periférica chamada Portugal.

Luis Helder Martins disse...

primeiro fecharam as escolas depois as repartições de seguida os postos de saúde de seguida enterra-se os povos que ai vivem e vamos todos viver no litoral mas isso tem um preço que não vou permitir de animo leve que as minhas filhas o paguem sou filho de
uma geração que foi escorraçada das
suas terras e aqui estou eu aos 46 e seis anos de idade farto de viver
nesta selva de malucos (AMADORA) com muita inveja de quem ai vive, MAS ACREDITEM NÃO SERÁ POR MUITO TEMPO, vamos todos plantar mais eucaliptos, penso que é ujm comentário a publicar, escrevi propositadamente sem pontuação porque é um desabafo com muita indignação, o FMI do José Mário Branco diz eu sou parvo ou quê e Bertold Brechet diz que só acontece aos outros mas quando lhe aconteceu a ele já era tarde. O meu pai era de Peralcovo, Campelo, Figueiró dos Vinhos. AH os alemaês, Ingleses, Holandeses estão a comprar essas todas em redor (coitados dos pobres de espirito. Que eu dizer mais, digo que tenho saudades de Abril, mas isto há-de ir, para que não restem dúvidas sou apartidário mas recoso-me a ser apolitico.

tótó disse...

temos de nos recusar é a ser parvos e começar a reivindicar o q é nosso por direito, portugal, este país é nosso nunca foi de engravatados q nao sabem o q se passa no pais real.

Anónimo disse...

mas afinal o que fazem os presidentes de camara destes concelhos para evitar estas coisas?Só estão nas camaras para receber as reformas!Para isso então que vão embora....

Disse disse...

Teriam direito ao nome numa rua e garantiam a imortalidade e o reconhecimento popular se a recebessem e a dessem aos mais necessitados

Anónimo disse...

alguém sabe o que é que a judiciaria esteve a fazer na camara de pedrógão?

tótó disse...

espero q estejam a investigar novas obras no concelho.

Anónimo disse...

SERTÃ - Capital do Pinhal Interior Sul.