27 setembro 2006

Jornal O Ribeiro de Pêra atropela português

Não sou leitor assíduo do Jornal ‘O Ribeira de Pêra’, mas decidi recentemente consultar a sua página na Internet. “Folheei” o jornal, como é meu hábito, na esperança de encontrar alguma notícia que me suscitasse maior atenção. “Posto de Turismo em Castanheira de Pêra” (clique aqui para consultar), o título pareceu-me apelativo o suficiente para ler o corpo da notícia. Desilusão a minha, ao terminar a leitura do artigo dou por mim a questionar-me: Que tirei afinal eu de conclusivo deste texto? Aparentemente nada, a notícia era imprecisa, as frases confusas, as pontuações quase inexistentes, não havia objectividade.
Por breves momentos pensei que estava a ter uma grave crise de dislexia, chamei então um amigo meu para ler o artigo em questão, rapidamente fiquei aliviado, ou sofria-mos os dois da mesma crise ou o problema era tão e somente do autor do artigo. Consultámos mais alguns artigos escritos pelo mesmo autor e tivemos a mesma dificuldade de compreensão, evidencie por si mesmo clicando aqui ou clicando aqui.
Não conheço o/a escrivã(o) que redigiu estes textos, peço no entanto a quem de dever que controle melhor os textos que são publicados num jornal regional que está ao alcance de qualquer cidadão.
As notícias publicadas no jornal parecem interessantes e vê-se que há empenho, dedicação e estima na sua elaboração.
A boa comunicação e a correcta utilização do português são dois pontos que penso fulcrais para o sucesso de qualquer projecto jornalístico. Este jornal tem bons ingredientes para vir a fazer sucesso. Esta é a opinião sincera de um simples e mero consumidor de jornais.
É bom que haja imprensa escrita na nossa região, por mais pequena que esta seja, o povo e a liberdade de expressão ficam a ganhar.
Continuem, mas não a qualquer preço, o leitor deve ser respeitado e a língua portuguesa não merece tamanho castigo.
Foi enviado ao director do jornal ‘O Ribeira de Pêra’, no dia 17/09/2006, um mail onde é exposto o problema que agora abordo neste artigo. Até à data não obtive qualquer resposta da parte do jornal.

13 comentários:

(O) Erudito disse...

na minha modestia opiniao, a culpa é de facto de toda a equipa do tertulia do pinhal. é ai que reside o problema, n no jornal

tótó disse...

coitado do português! já avisaram a familia? foi atropelamento e fuga ou o jornal prestou os devidos primeiros socorros? não basta censurarem o conteúdo deste blog ainda vão censurar os jornais regionais.

TT disse...

Jornal O Ribeiro de Pêra:nunca pensei que uma publicação que consome dinheiro dos contribuintes conseguisse ser tão reles em escrita e não só!!!
Entre o Jornal do Incrível e este pasquim,venha o diabo e escolha.
Por favor, poupem-nos a tanta asneira,a tanto atentado à língua Portuguesa e fechem a loja.Quem não sabe peça ajuda a quem sabe para lhe pôr os pensamentos no papel.Um Jornal não é um centro de inspecções ou uma escola de condução e, mesmo que qualquer comparação houvesse, ainda assim as pessoas devem ser poupadas à diarreia mental de um qualquer individuo que "diz o que sabe sem saber o que diz", no caso, o que escreve.

Anónimo disse...

foi atropelado por um camião? ou por um comboio atravessado?

augusto duarte-coentral disse...

parabéns ao ribeira de pera porque não tem medo de dizer as verdades dos CORRUPTOS dos autarcas dos nossos concelhos e dos engenheiros,e fiscais que se enchem á custa das camaras e dos projectos nas secções de obras e investimentos publicos!Nunca se viu uma corrupção assim nestes tres concelhos!Então os de pedrogão.....estão em primeiro!

Bigorna disse...

Realmente um bom jornal é o Castanheirense!!!
É que nos lemos aquilo e realmente ficamos bem informados do que as sanguessugas politicas andam a fazer!!!!
Deixem-se de tretas!!!Dinheiro dos contribuintes mal gasto é o do Jornal o Castanheirense que é o pasquim de propaganda politica (leia-se maquina de tapar os olhos aos castanheirenses)dos que vivem as custas dos contribuinte!
Tenham vergonha e vão trabalhar.....

Anónimo disse...

Deixem-se de tretas, para não dizer de MERDAS!!!!!!!!!!
Nenhum dos dois pasquins, Ribeira de Pera e Castanheirense; são exemplos de jornal, quanto mais servirem bem os concelhos de que dão notica.
Espremidos só sai sumo azedo... e bem azedo!

Bigorna disse...

Pelo menos concordamos que o Castanheirense é dinheiro mal gasto, ou não?
Era preferivel voltarmos a ter o boletim municipal em forma impressa pelo menos assim quem não pudesse aceder á internet não ficava privado de saber as maluquiras que se fazem na camara Municipal...

Anónimo disse...

Quando uma pessoa escreve aquilo que sabe mesmo que seja com erros ainda é de louvar, agora quando nós inventamos situações e acontecimentos e ainda por cima os publicamos num jornal regional com erros ortográficos, isso é outra coisa, é ignorância, hipocrisia, desfaçatez e outras coisas ainda piores que eu prefiro nem escrever!!!

BIGORNA disse...

Precisamente o mesmo se passa com os jornais que omitem deliberadamente as situações so para não despertar tumultos que possam prejudicar os donos do poder instituido!
Herrar é umano!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

O problema é ainda maior quando se escreve mentiras e as pessoas que as escrevem sabem que é mentira, só para prejudicarem pessoas que são contra as suas ideias e idiotices.

Anónimo disse...

este bigorna é um grande sabedor...
só falta o canudo na mão para mostrar a toda a gente.
dr. Bigorna soa bem, não acham? ... ...

Helder Machado disse...

Sofria-mos??? Não sou contra as criticas que sejam construtivas. Mas dizer mal da qualidade do português usado e dar erros parece-me, no mínimo, ridiculo.